Você não acha incrível que, mesmo depois de séculos de exploração e com toda a tecnologia que temos disponível hoje em dia, o Egito ainda esconda tantos segredos? Vira e mexe são descobertos artefatos por lá — como aconteceu recentemente, quando a enorme estátua de um faraó (possivelmente de Ramsés II) foi encontrada em um poço lamacento de uma favela do Cairo. Pois agora um time de arqueólogos anunciou ter achado outra coisa oculta entre as areias! E não foi qualquer coisinha não... mas as ruínas de uma pirâmide de 3,7 mil anos!

Entrada para a pirâmide

A estrutura foi encontrada a cerca de 25 quilômetros ao sul da cidade do Cairo, na Necrópole de Dahshur, área que abriga algumas das pirâmides mais antigas do Egito — entre elas a Pirâmide Curvada e a Pirâmide Vermelha, ambas construídas a mando do faraó Snefru.

De acordo com Jason Daley, do Smithsonian.com, os arqueólogos acreditam que a estrutura foi construída por volta do ano 1680 a.C., durante a 13ª dinastia. Curiosamente, a pirâmide pertence a um período sobre o qual os pesquisadores não sabem muitas coisas, justamente por não haver muitos monumentos dessa época que tenham sobrevivido à passagem do tempo.

Desvendando o passado

Segundo Jason, a parte superior da pirâmide não existe mais, mas uma parte considerável da estrutura interna parece ter resistido, incluindo um corredor que leva ao seu interior e a uma câmara, assim como um bloco de alabastro que incluía cerca de 10 linhas escritas contendo hieróglifos. Apesar de eles não terem sido traduzidos ainda, uma análise preliminar indicou que se tratam de textos religiosos que os antigos egípcios costumavam gravar nas paredes das pirâmides.

Alguns dos hieróglifos encontrados durante a expedição

Além disso, de acordo com Owen Jarus, do Live Scienceos arqueólogos parecem ter identificado um nome entre os hieróglifos — o de Ameny Qemau, o quinto faraó da 13ª Dinastia, um monarca que reinou brevemente por volta do ano de 1.790 a.C. Na realidade, a descoberta do nome gerou um pouco de surpresa, pois uma pirâmide associada com esse governante já havia sido revelada na Necrópole de Dahshur no final da década de 50.

Os trabalhos devem continuar

Uma possibilidade é que, por alguma razão, Qemau (o rancoroso) tenha decidido mandar gravar o seu nome sobre o de outro faraó com o propósito de apagar seu predecessor da História — prática relativamente comum na Antiguidade. No entanto, os arqueólogos continuarão com as escavações e os trabalhos de pesquisa para descobrir mais sobre a pirâmide e a respeito de quem foi sepultado em seu interior.

***

Você sabia que o Mega Curioso também está no Instagram? Clique aqui para nos seguir e ficar por dentro de curiosidades exclusivas!