É fato que o corpo da mulher sofre mudanças durante a gravidez. Afinal, tem coisa mais evidente do que a barriga que indica, sem sombra de dúvidas, sua condição? No entanto, você já parou para pensar na adaptação necessária para acomodar o bebê que está se desenvolvendo dentro dela? Em poucas palavras, as mudanças que ocorrem em seu organismo são mais dramáticas do que parecem.

De acordo com Kevin Loria, do portal Business Insider, uma equipe do Museu de Ciência e Indústria de Chicago, nos EUA, criou uma animação que mostra o impacto da gravidez no corpo de uma mulher conforme ele se ajusta física e mentalmente às mudanças que ocorrem durante as — cerca de — 40 semanas de gestação. Confira:

Corpo em transformação

Você pode conferir a versão interativa do vídeo acima através deste link, mas, basicamente, durante as primeiras quatro semanas de gestação, o organismo da grávida começa a produzir e liberar hormônios — o nível de estrogênio, por exemplo, aumenta em mil vezes entre a quinta e a oitava semana da gravidez! —, e o ritmo cardíaco se torna mais intenso entre a nona e a 12ª semana da gestação.

É a partir do início do segundo trimestre — entre a 13ª e a 16ª semana — que o feto começa a se movimentar, e não é raro que as grávidas comecem a sentir aqueles desejos estranhos ou aversão a determinados alimentos. Por volta da 21ª e da 24ª semana, o útero aumenta rapidamente de tamanho e, entre a 25ª e 28ª semana, o feto passa a se mexer por volta de 30 vezes a cada hora!

À medida que o feto vai se desenvolvendo e crescendo, ele vai ocupando cada vez mais espaço, os órgãos da grávida começam a ser pressionados, e o desconforto é bastante significativo entre a 29ª e a 32ª semana de gestação. Então, entre a 33ª e a 36ª semana da gravidez, a musculatura e as articulações da pelve se tornam mais flexíveis — até que as contrações começam, o colo do útero se expande e o bebê nasce.