Existe idade máxima para se tornar pai ou mãe? A pergunta pode parecer estranha, dado o fato de que muitos estão adiando a paternidade ou maternidade nos dias de hoje. Na Itália, por exemplo, Gabriella e Luigi de Ambrosis, que então com 57 e 69 anos, respectivamente, viraram manchete dos jornais em 2010 ao gerarem o primeiro filho – mas a história está longe de ter um final feliz, já que a justiça do país retirou a guarda da criança por considerá-los velhos demais para a função.

Tudo começou em 2009, quando eles decidiram engravidar e viajaram ao exterior em busca dos mais avançados métodos de fertilização in vitro. Em maio do ano seguinte, a filha deles nasceu cheia de saúde, mas gerando controvérsia por ter “pais avós”, como os Ambrosis ficaram conhecidos – tanto que o Conselho Tutelar local foi acionado para avaliar a capacidade de ambos de ter um bebê.

Na lei italiana, não existe nenhuma cláusula que proibisse a criação, mas a filha foi retirada de casa com menos de 1 ano e meio de vida devido alegações de “abandono” – ela tinha ficado poucos minutos sem supervisão. Na verdade, ela ficou 7 minutos dentro do carro da família estacionado em frente de casa enquanto seus pais preparavam a sua mamadeira. O desenrolar dessa história é surreal!

Gabriella com a sua filha antes da separação ser determinada pela justiça

Uma nova família

Um vizinho considerou que a menina havia sido abandonada pelos pais e chamou a polícia. Segundo o casal, eles estavam de olho na criança pela janela, já que o preparo da mamadeira seria algo rápido. O processo correu com muita velocidade, e um juiz considerou os Ambrosis inaptos para terem uma criança e retirou sua filha, que entrou na fila de adoção.

No relatório, o juiz declarou que a gravidez de Gabriella era resultado da aplicação distorcida dos avanços da genética. O pesadelo só estava começando: foram necessários 3 anos para que a advogada de defesa do casal conseguisse reverter a decisão do juiz, mas ainda assim a menina não voltou ao lar.

Acontece que nesse meio-tempo a criança já havia sido adotada! E reverter esse processo poderia ser prejudicial à sua formação, de acordo com a justiça do país. Recentemente, uma nova apelação considerou a adoção legal e que o cordão umbilical com a família que a gerou já tinha sido cortado há muitos anos. O caso agora segue para a Suprema Corte da Itália. A menina está com quase 7 anos, enquanto seus pais já estão com 63 (Gabriella) e 75 (Luigi).

Gabriella e Luigi ainda sonham em levar a filha para casa