Apesar de Nostradamus ser um dos nomes mais famosos da História quando o assunto é fazer previsões sobre o futuro, Bill Gates, caso você não saiba, também tem bastante talento como “vidente”. De acordo com Tom Ward, do site Futurism, o cara já fez vários acertos impressionantes quando, no finalzinho dos anos 90, previu o surgimento de smartphones, de sites de comparação de preços, da “internet das coisas” e das mídias sociais.

Pois Gates não para de imaginar como será o nosso futuro — e o pessoal do Futurism fez um pequeno compilado de algumas das previsões que ele andou fazendo nos últimos anos durante entrevistas, publicações e conferências. Confira cinco delas a seguir:

1 – Pandemias devastadoras

Segundo Tom, durante a Conferência de Segurança de Munique, que aconteceu no início do ano, Gates revelou que epidemiologistas alertam que patógenos capazes de se propagar rapidamente pelo ar — como é o caso da gripe, por exemplo — poderiam matar mais de 30 milhões de pessoas pelo mundo em menos de um ano.

Policiais de Seattle usando máscaras durante a epidemia de Gripe Espanhola, em 1918

Para quem pensa que esse cenário é impossível, é bom lembrar que pandemias devastadoras já aconteceram pelo mundo. Ou você se esqueceu da Peste Negra, que dizimou um terço da população europeia no século 14, e da Gripe Espanhola, que afetou cerca de 40% da população mundial e fez entre 50 e 100 milhões de vítimas? De acordo com Gates, o alto índice de afetados poderia ser resultado de mutações sofridas pelos vírus, devido a acidentes com os patógenos e inclusive por causa de ataques biológicos.

2 – Autossuficiência africana

De acordo com Tom, em 2015, Gates afirmou que a África se tornará autossuficiente no que diz respeito à produção de alimentos. E como o continente conseguirá isso, considerando-se todos os problemas que existem por lá? O magnata acredita que o desenvolvimento de fertilizantes e plantas melhor adaptadas levarão a uma curva ascendente de maior nutrição que, por sua vez resultará em maior produtividade.

Celulares como ferramenta para o progresso

Além disso, Gates pensa que o melhoramento de infraestruturas, como o aumento da largura de estradas que conectam zonas de produção às de distribuição e a remoção de postos de controle de fronteiras — algo que já está sendo feito em alguns países —, também eliminará atrasos no transporte de alimentos. Ademais, conforme o uso dos celulares se torne mais difundido pelo continente, os aparelhos se transformarão em ferramentas para o compartilhamento de informações, como relatórios climatológicos, melhores técnicas de plantio para determinados cultivos e preços praticados no mercado.

3 – Revolução energética

Bill Gates não chegou a mencionar nenhum método atual ou específico para a produção de energia renovável, mas já investiu US$ 2 bilhões — ou o equivalente a por volta de R$ 6 bilhões — no desenvolvimento de novas tecnologias que sirvam de alternativa para os combustíveis fósseis.

Gates aposta no desenvolvimento de novas tecnologias

Segundo Tom, Gates acredita que testemunharemos avanços revolucionários nessa área até o ano de 2030 e, para isso, o magnata aposta no investimento em jovens de hoje para que eles encontrem saídas para reduzir as emissões globais, evitar catástrofes ambientais e garantir um futuro mais sustentável.

4 – Automação inevitável

Apesar de Gates ter previsto que os trabalhadores humanos perderão espaço para os robôs — em um futuro não muito distante! —, não é nenhuma novidade que muitas das atividades que hoje são desempenhadas por nós serão realizadas por máquinas, o que significa que muita gente poderá ficar sem emprego.

Opções para a automação

Gates, no entanto, pensou em algumas possibilidades para tornar a transição menos problemática para todos. Segundo Tom, Gates sugere que as companhias substituindo a força de trabalho humana pela das máquinas deveriam pagar impostos pelo uso dos robôs, e que esse dinheiro deveria ser usado para financiar atividades que são mais bem desempenhadas por pessoas, como o cuidado com idosos ou crianças, por exemplo.

5 – Países pobres deixarão de existir

Eis uma previsão de Gates que todos certamente gostariam de ver se concretizando: a de que os países pobres deixarão de existir até o ano de 2035. Segundo Tom, o magnata fez esse prognóstico em 2014, mencionando o quanto ele viu o nosso mundo mudar ao longo de sua vida, passando de um planeta dividido entre a União Soviética, os Aliados ocidentais e o resto das nações, para o que ele é hoje.

Tomara que Bill Gates esteja certo!

De acordo com Gates, ele vê essas mudanças que ocorreram nas últimas décadas como um precedente de quanto o mundo pode, potencialmente, mudar. Conforme acredita, a ajuda é um investimento fantástico — e todos deveriam estar investindo mais naqueles que mais precisam. Afinal, segundo apontou, muitas nações que receberam auxílio no passado, hoje são autossuficientes.

Ao contrário do que muitos pensam, Gates não acredita que a ajuda financeira cria nações que serão sempre dependentes da generosidade dos países ricos, nem que o dinheiro acaba, muitas vezes, sendo desperdiçado com a corrupção, por exemplo. Com base em levantamentos realizados por diversas instituições mundo afora, ele aposta que a ajuda salva e melhora vidas de forma muito eficiente e permite o estabelecimento de uma base para o progresso econômico de longo prazo.

***

O Mega está concorrendo ao Prêmio Influenciadores Digitais, e você pode nos ajudar a sermos bicampeões! Clique aqui e descubra como. Aproveite para nos seguir no Instagram e se inscreva em nosso canal no YouTube.