Se você é fã de automóveis e está ligado nas tendências que vêm por aí, sabe que logo, logo, as nossas ruas estarão repletas de veículos autônomos que vão circular sem a necessidade de que alguém assuma o volante. E, se você acha que essas novidades estão em um futuro distante, de acordo com Marcos Baeza, do El Motor, os primeiros carros com piloto automático completo chegarão ao mercado em 2021 — isto é, praticamente amanhã!

Segundo Baeza, esses veículos não só vão transformar os motoristas em passageiros, como permitirão que as pessoas usem o tempo de deslocamento de um local a outro para descansar, curtir o passeio e até trabalhar. E a previsão é que, por volta do ano 2025, essas tecnologias já tenham se tornado mais difundidas — e que em 2030 elas comecem a transformar o tráfego das cidades. Pense só, caro leitor, são apenas 13 anos no futuro!

Transformações

Os analistas imaginam um futuro bem diferente, no qual os automóveis com piloto automático começarão a ser usados de forma coletiva e substituirão gradualmente os carros particulares. Com isso, a quantidade de veículos em circulação deverá cair — reduzindo, dessa forma, não só os congestionamentos nos grandes centros urbanos, como a emissão de poluentes. Essa questão, aliás, é outra promessa, já que se espera que cada vez mais carros elétricos tomem as ruas.

Além disso, é claro que provavelmente vamos ver modelos com linhas diferentes das atuais dentro de cinco ou dez anos. Entre os projetos que estão pipocando por aí estão os automóveis robotizados que se deslocam de um ponto a outro de forma autônoma, dispensando motorista e, portanto, volante e outros dispositivos de controle, assim como motocicletas à prova de quedas e veículos voadores capazes de evitar congestionamentos em terra e circular mesmo onde não existe infraestrutura.

Segundo Baeza, caso os projetos realmente saiam do papel, é possível que a redução no número de automóveis em circulação e a capacidade dos novos modelos levem ao surgimento de cidades com uma menor superfície dedicada ao trânsito, com calçadas mais largas, mais áreas verdes e com mais opções de lazer. Quer saber mais sobre esses veículos conceituais? Confira a seguir:

1 – Volkswagen Sedric

Imagine um veículo que venha ao seu encontro apenas com o acionar de um botão. Essa é a proposta do Sedric, da Volkswagen, um carro com piloto automático — desprovido de volante ou pedais — com capacidade para quatro pessoas e que poderá ser “chamado” através de um pequeno controle remoto. Veja:

Olha o controle na mão do passageiro

O nome Sedric vem de Self Driving Car — ou carro autônomo em inglês — e, por se tratar de um modelo elétrico, ele não produzirá emissões. Em um primeiro momento, a ideia é que o modelo seja voltado para o uso particular. No entanto, ele poderia funcionar como veículo de frota também, especialmente considerando que ele contará com uma autonomia de cerca de 400 quilômetros.

Sedric

O modelo conceitual foi apresentado durante a Geneva Motor Show 2017 e, de acordo com Baeza, a Volkswagen anunciou que seu primeiro modelo autônomo completo será lançado em 2025. Sendo assim, se tudo correr bem, o Sedric poderá chegar às ruas antes de 2030.

2 – Airbus Pop.Up

O Pop.Up, da Airbus, é um modelo conceitual que mais se parece com um híbrido de carro com helicóptero — e, caso se torne um veículo comercial, ele poderá circular por terra e também por ar. E mais: essa engenhoca será movida a eletricidade, funcionará de forma autônoma e terá uma autonomia de aproximadamente 130 quilômetros para circular no solo e 100 km voando.

Meio carro, meio helicóptero

A ideia é que o Pop.Up seja empregado no transporte público e, segundo o projeto, os passageiros iriam até uma estação para embarcar em um deles. Uma vez a bordo, os viajantes seriam levados até seu destino — a velocidades de 100 quilômetros por hora, mais ou menos — e, depois de os ocupantes desembarcarem em segurança, o veículo retornaria sozinho para buscar mais pessoas.

E aí, você passearia em uma máquina dessas?

De acordo com Baeza, a Airbus acredita que o Pop.Up poderia estar nas ruas — e nos ares — dentro de 7 a 10 anos. Entretanto, a companhia anunciou que, para se tornar uma realidade viável, seria necessário, entre outras coisas, que ocorressem alterações nas normas de tráfego aéreo para que esses veículos possam voar sobre as cidades.

3 – BMW Motorrad Next 100

Não são apenas os carros e as máquinas voadoras que povoam a imaginação dos engenheiros. As motos também foram repensadas, e um conceito que chamou bastante atenção foi a Motorrad Next 100 da BMW. Equipada com um sistema que a mantém equilibrada sozinha, essa motocicleta inclusive poderia dispensar o uso de capacetes ou roupas protetoras, visto que o piloto jamais cairia de cima dela.

Bonitona, né?

Segundo Baeza, a Motorrad Next 100 seria uma moto elétrica feita de fibra de carbono e alumínio, o que reduziria bastante o seu peso e aumentaria sua autonomia. Além disso, ela viria equipada com diversos sistemas eletrônicos de segurança que melhorariam seu comportamento e não contaria com velocímetro ou outros instrumentos físicos — e toda a troca de informações entre a Motorrad e o motociclista aconteceria por meio de um par de óculos de realidade virtual controlado através do movimento dos olhos.

Imagine dar uma volta em uma belezinha dessas!

E aí, caro leitor, o que você acha dos conceitos listados acima? Você acredita que eles se tornarão realidade ou jamais sairão das pranchetas? Aliás, se você pudesse escolher, qual deles gostaria de ver nas ruas antes?

***

O Mega está concorrendo ao Prêmio Influenciadores Digitais, e você pode nos ajudar a sermos bicampeões! Clique aqui e descubra como. Aproveite para nos seguir no Instagram e se inscreva em nosso canal no YouTube.