22

Sinistro: capturar fotografias com os mortos foi algo comum no passado

Nós já noticiamos aqui no Mega Curioso o antigo costume da Era Vitoriana em que as pessoas que faleciam tinham fotografias capturadas junto das famílias, nem que fosse necessário utilizar alguns aparatos para sustentar os corpos ou uma boa quantidade de maquiagem para garantir vivacidade nos rostos das pessoas.

Os retratos com os familiares mortos eram um luxo que poucas pessoas podiam pagar; uma das últimas lembranças que as famílias podiam ter com os seus parentes. Por mais que hoje isso possa parecer bastante esquisito para nós, na época era algo normal. As pessoas não tinham tantas fotos dos familiares como hoje, então essas fotografias podiam ser as últimas impressões recentes antes que eles os falecidos fossem enterrados.

Um retrato póstumo

O nome desse costume é "Post-Mortem" e não é difícil descobrir o significado dessas palavras. O costume se estabeleceu quando a Rainha Vitória pediu que fosse fotografado o corpo de um parente próximo, pois ela desejava guardar a imagem de lembrança. Em pouco tempo, o ato se espalhou pelo país.

Como as pessoas queriam que os seus entes queridos fossem fotografados como se estivessem vivos, eles eram arrumados, maquiados e posicionados em posições que simulassem alguma ação. O resultado, nem sempre era o esperado, mas em algumas situações fica um tanto difícil identificar quem é o falecido. Veja algumas dessas fotos abaixo:

Fonte da imagem: Reprodução/Cadê meu whiskey?Fonte da imagem: Reprodução/Cadê meu whiskey?Fonte da imagem: Reprodução/Cadê meu whiskey?Fonte da imagem: Reprodução/Cadê meu whiskey?Fonte da imagem: Reprodução/Cadê meu whiskey?Fonte da imagem: Reprodução/Cadê meu whiskey?Fonte da imagem: Reprodução/Cadê meu whiskey?Fonte da imagem: Reprodução/Cadê meu whiskey?

*Publicado originalmente em 20/09/2013.