7

Você soube? Descobriram o astro mais distante já observado no Sistema Solar

Você sabe a que distância a Terra se encontra do Sol? Perto de 150 milhões de quilômetros, em média! Pois um time de pesquisadores descobriu um astro que se encontra a uma distância 140 vezes superior à que existe entre o nosso planeta e a nossa estrela, rendendo a esse corpo o título de objeto celeste mais distante já observado. Para se ter ideia de quão longe ele se encontra, Plutão fica 40 vezes mais distante do que o nosso mundo fica do Sol.

Objeto misterioso

De acordo com Cristian Rus, do site Xataka, a descoberta aconteceu enquanto astrônomos do Instituto Carnegie de Ciência, em Washington, nos EUA, realizavam observações e analisavam dados relacionados com a busca do Planeta 9, um corpo celeste que, segundo apontam as evidências, embora não tenha sido “visto” ainda, orbitaria nos confins do Sistema Solar, em uma região chamada Nuvem de Oort, e teria massa equivalente a 10 vezes à da Terra.

(Reprodução / Carnegie Institution for Science / Scott S. Sheppard / David Tholen)

A descoberta ainda precisa ser confirmada, uma vez que o objeto celeste foi observado apenas uma vez, e existem muitos mistérios envolvendo esse corpo celeste que não precisam ser desvendados. Como as observações foram apenas preliminares, os cientistas não conhecem, por exemplo, a sua órbita, composição ou formato, nem sabem dizer quais são as dimensões do astro.

“Muito, muito distante”

Tudo o que se sabe até agora é que o objeto se encontra no limite do que pode ser observado a partir da tecnologia da qual dispomos e que se trata de um astro que reflete pouquíssima luz. Entretanto, apesar de ser um mistério ainda, o corpo celeste já ganhou nome.

(Reprodução / Carnegie Institution for Science / Scott S. Sheppard / Roberto Molar Candanosa)

Como a (possível) descoberta aconteceu após a identificação de um planeta-anão situado a uma distância 120 vezes superior à que existe entre a Terra e o Sol que foi apelidado de “FarOut” – algo como “Muito Distante” em tradução livre –, o novo corpo celeste vem sendo chamado de “FarFarOut” ou “Muito, Muito Distante”. Esse primeiro astro, por sinal, foi descoberto em dezembro passado e ganhou o título de objeto mais distante já observado, mas periga perder o lugar caso os astrônomos confirmem a existência do astro anunciado agora.

O legal da identificação do FarFarOut é que, ao estar tão absurdamente longe, o astro pode ajudar os astrônomos a desvendar mais mistérios sobre os limites do Sistema Solar. Além disso, a observação de objetos tão distantes está demonstrando que os confins da nossa vizinhança galáctica parecem ser muito mais “habitados” do que se pensava, e repleto de diversidade.