Diversas espécies de iguanas, infelizmente, encontram-se ameaçadas de extinção no continente americano. Entre as razões para a diminuição da sua população estão a destruição sistemática do seu habitat natural, a sua caça para fins culinários e a sua venda ilegal como animal de estimação. Mas graças a pessoas como Ramon Archundia, a chance de elas sobreviverem tem se tornado cada vez maior.

Tudo começou há 40 anos, quando Archundia resgatou dois animais que estavam sendo maltratados e os levou para um pequeno viveiro localizado em uma região pantanosa. Depois disso, ele e o seu pai, Juan, continuaram trazendo outros espécimes abandonados, fazendo com que a expressão “iguanário” se tornasse conhecida em toda a cidade de Manzanillo — situada a cerca de 800 km da Cidade do México.

O tempo passou, e com ele aumentou a popularidade da iniciativa de Archundia, assim como a estrutura física para que ele pudesse dar continuidade ao seu importante trabalho de preservação da vida animal. Atualmente, o santuário que ele dirige abriga mais de 640 animais entre iguanas, guaxinins, tartarugas e texugos.

Só que cuidar de tantos bichos não é uma tarefa fácil: todos os dias, eles consomem toneladas de alimentos — o que leva o mexicano a percorrer os mercados e feiras da região em busca de frutas e legumes. Ele também recebe contribuições de inúmeros colaboradores, seja em forma de dinheiro ou de comida.

Além da árdua jornada para garantir a alimentação dos animais, o ativista ainda precisou enfrentar o risco de fechamento do santuário. Isso aconteceu depois que o órgão mexicano responsável pela proteção ambiental, o PROFEPA, questionou a legalidade da organização mantida por Archundia.

Felizmente, a mobilização de entidades e simpatizantes da causa animal fez com que a agência de proteção ambiental do México — que sempre fez questão de ignorar a existência da instituição — voltasse atrás da sua decisão e desse mais tempo para que ela fosse devidamente regularizada. 

Como você viu, algumas pessoas realmente são predestinadas a cuidar do outro, mesmo que ele seja esverdeado e dono de uma pele áspera e de uma aparência pré-histórica. Portanto, se algum dia você visitar Manzanillo, no México, lembre-se de dar uma passada no incrível Iguanário Archundia. Não custa nada.