Os répteis não formam a espécie animal mais querida ou admirada pelas pessoas. Geralmente, os seus indivíduos ou causam medo ou causam repugnância.

Mas há que se reconhecer que muitos répteis têm características incríveis e muitos deles podem até ser bonitos, coloridos e nos oferecerem uma sensação de conexão com a era dos dinossauros. Alguns deles ainda se destacam por serem um tanto estranhos. Confira abaixo quais são eles.

9 – Lagarto “Homem-Aranha”

Tá aí um lagartinho que muitos fãs de super-heróis gostariam de ter! O lagarto-agama (Agama mwanzae) é um dos répteis mais espetaculares do planeta e desenvolve uma coloração brilhante no rosto e no corpo durante as partes mais quentes do dia. A disputa de território pelos machos também pode fazer com que a coloração mude.

O mais curioso é que o contraste entre um rosto vermelho e azul brilhante do corpo levou este animal a se tornar uma espécie de celebridade, tornando-se conhecido como o "lagarto Homem-Aranha". Esses animais podem medir até 38 centímetros de comprimento e se alimentam de uma grande variedade de insetos.

8 – Iguana marinha

A iguana marinha de Galápagos é um réptil altamente adaptado que se alimenta de algas. As criaturas podem ser vistas à espreita nas rochas entre as praias das ilhas remotas. A coloração das iguanas marinhas inclui uma ampla gama de marrons, tons rosados e verdes que se destacam entre as rochas.

Os répteis são os únicos lagartos do mar do planeta e representam um dos casos mais estranhos de adaptação em todo o mundo. As iguanas marinhas nadam como crocodilos e usam seus dentes afiados para colher fios de algas das pedras. Charles Darwin não era um fã desses animais esteticamente, descrevendo-os como "bestas horríveis".

7 – Gavial

A adaptação dos animais envolve métodos de alimentação específicos que exigem o desenvolvimento de uma nova abordagem ao longo do tempo. Crocodilos e jacarés usam a força bruta e uma grande mordida esmagadora, mas uma espécie desenvolveu uma abordagem mais refinada.

Medindo até seis metros de comprimento, o gavial é um crocodilo imponente e enorme, mas apresenta pouca ameaça para os seres humanos. Com um focinho estreito e protuberante na ponta, esta criatura se alimenta quase exclusivamente de peixes em vez de presas maiores como os outros crocodilianos.

O problema é que, infelizmente, a espécie está ameaçada ocupando agora apenas dois por cento de sua escala anterior em todo o subcontinente indiano, onde vive a maioria dos exemplares.

6 – Víbora Rinoceronte

As víboras estão entre os predadores mais temidos do planeta. Estas serpentes venenosas se alimentam de presas pequenas, mas muitas interações humanas já tiveram consequências perigosas e até letais.

A víbora rinoceronte não é diferente no quesito de veneno, mas se distingue pela sua gama incrível de cores, que lhe confere o reconhecimento como uma das mais belas cobras do mundo e também lhe proporciona uma forma de camuflagem. Os chifres que saem da ponta de seu “focinho” a torna ainda mais exótica.

Medindo cerca de um metro de comprimento, esses répteis são vagarosos e muito mais “obesos” que as cobras comuns, criando uma aparência pesada e imponente. Mas apesar de toda essa beleza estranha, ela é perigosa e sua mordida é possivelmente fatal.

5 – Cobra-borracha

As cobras-borracha têm a capacidade de controlar a sua temperatura, o que é incomum para os répteis. Ela é considerada uma serpente pequena, chegando a, no máximo, 45 centímetros de comprimento, mas o seu tempo de vida é longo, podendo alcançar até 70 anos de idade.

Apelidada de "serpente de duas cabeças", a cobra-borracha tem uma cauda alargada que pode ser usada como um chamariz para a defesa. A cauda pode também carregar cicatrizes de mordidas de ratos devido ao uso para afastar os roedores adultos enquanto a serpente ataca os ninhos com ratinhos jovens.

4 – Serpente-dragão

A serpente dragão é uma espécie rara, completamente noturna, que se alimenta quase exclusivamente de sapos.  A criatura é facilmente distinguível por suas escamas bizarras que lhe dão uma aparência cravejada, parecendo, de fato, como um dragão mitológico.

A cobra é considerada como uma espécie mais primitiva, tendo esse conjunto único de escamas que incluem partes perfurantes e salientes ao longo do corpo da cobra. A serpente-dragão é nativa da Tailândia, Birmânia e Indonésia, e está começando a atrair mais atenção da comunidade científica devido à sua aparência bizarra e fascinante.

3 – Tartaruga mata-mata

Essa tartaruga é um tanto diferente das outras, sendo encontrada na Amazônia. Pertencente à família Chelidae, ela habitas águas doces e é um animal carnívoro que se alimenta de invertebrados aquáticos e peixes, que consegue alcançar facilmente com seu pescoço mais alongado e, com suas mandíbulas poderosas.

A força da mordida e seu efeito sobre os seres humanos são pouco conhecidos, mas nós não recomendamos o encontro. Outra característica que a diferencia das tartarugas (e cágados) comuns é a sua cabeça grande e achatada, que tem algumas protuberâncias e um "chifre" em seu focinho longo e tubular.

2 – Lagarto sem pernas

Na natureza, algumas coisas não são o que parecem. Seria perfeitamente compreensível para você ver um lagarto sem patas e acreditar ser uma cobra. Medindo até 1,20 metros de comprimento, o lagarto sem pernas europeu tem habilidades de caça e uma mordida tão poderosa que lhe permite derrubar uma grande variedade de presas.

Apesar da falta de pernas, os traços de lagartos, como listras longitudinais, as aberturas da orelha por trás dos olhos e uma cabeça visivelmente achatada permanecem. Esses lagartos se alimentam de caracóis e outros pequenos animais.

1 – Tartaruga-de-carapaça-mole-chinesa

Diferente das outras tartarugas, que geralmente têm o casco bastante duro e resistente, essa tem a carapaça deficiente de escudos. A carapaça é de couro e maleável, principalmente nas laterais. A parte central da carapaça tem uma camada de osso sólido por baixo, assim como em outras tartarugas, mas isto está ausente nas extremidades exteriores.

Apesar disso, essa característica faz com que essas tartarugas se movam mais facilmente na água ou em solo lamacento. As tartarugas podem atingir um comprimento de pouco mais de 30 centímetros e caçam uma grande variedade de presas.

Elas ainda ostentam uma adaptação física particularmente bizarra: a capacidade de urinar através de suas bocas. Este método evita a perda de água e acúmulo excessivo de sal e ajuda as tartarugas vivem em seu ambiente de água salobra.

*Publicado em 16/10/2014