O reino animal é cheio de surpresas relacionadas à forma como os bichos, todos eles, encontram para se reproduzir ou se alimentar. Tem até quem resolva as duas coisas de uma vez só e, se você acha que apenas a aranha viúva-negra se alimenta do próprio parceiro, saiba que tem mais bichinhos por aí fazendo a mesma coisa e, em alguns casos, de maneira fria e calculista.

O Factually divulgou o resultado de uma nova pesquisa, que sugere que as fêmeas de louva-deus são capazes de fingir que estão férteis para atrair machos e acabar devorando os parceiros. No amor e na guerra, vale tudo para não morrer de fome.

A pesquisa em si avaliou o comportamento dos louva-deus australianos e descobriu que esses animais usam táticas bizarras de acasalamento. Para estudar esse comportamento, os cientistas induziram os machos a procurarem suas parceiras por fatores biológicos, como o cheiro. A conclusão foi a de que as fêmeas que estavam com fome eram as que mais exalavam sinais odores de fertilidade.

Atração fatal

Segundo os cientistas, as fêmeas devotam o que lhes resta de energia para produzir sinais químicos associados com a fertilidade; assim, elas atraem machos e acabam os devorando e evitando morrer de fome. No caso dos louva-deus, 90% das fêmeas comem os machos depois do acasalamento. Se a atração ocorre por causa da fome, as fêmeas acabam nem permitindo a cópula e já partem para o assassinato assim que conseguem atrair suas “presas”.

Ainda assim, acredita-se que o canibalismo é uma exceção entre os louva-deus, que não são adeptos frequentes da prática em outras regiões do mundo. Para ter certeza, mais estudos serão necessários, é claro. Ainda assim, é curioso perceber os mecanismos de sobrevivência de cada espécie. Você já tinha ouvido falar dessa “falsificação de fertilidade”?