Ah... a Austrália. Aquele país incrível com os monstros mais assustadores do mundo. É um pior do que o outro e os cientistas não se cansam de nos “presentear” com novas descobertas. Em 2015, por exemplo, 13 novas espécies de aranhas foram encontradas por lá.

Porém, apesar de toda essa fauna de dar medo no mais corajoso dos Crocodilo Dundees, o animal-símbolo do país é uma ternurinha: o canguru. Esses saltitantes “bichinhos de pelúcia” têm aquela bolsa característica dos marsupiais, mas que só lembramos que eles a possuem.

E você já se imaginou como é essa bolsa? Caso essa seja sua curiosidade, o engenheiro e educador Destin Sandlin gravou um vídeo para te mostrar. Sandlin tem um canal no YouTube chamado Smarter Every Day (algo como “mais inteligente todo dia”) em que mostra diversas experiências científicas e curiosidades de maneira simples e divertida.

Filhote de canguru protegido na bolsa da mamãe

Em um de seus vídeos, Sandlin nos leva ao interior do marsúpio – a tal bolsa do canguru. Ela é incrivelmente bem pequenininha, mas com uma elasticidade enorme. Ela não possui pelos e apresenta algumas manchas escuras na pele, sendo extremamente confortável para o filhote.

Os pequenos canguruzinhos ficam em tempo integral dentro do marsúpio até os oito meses de idade. Depois disso, eles começam a dar os primeiros passos, ou melhor, pulos no mundo externo. Ali dentro eles encontram o mamilo pelo qual se alimentam do leite materno. Eles só deixam o conforto do “colo” da mãe com cerca de dez meses de vida.

Confira o vídeo, em inglês:

*Publicado em 27/12/2016