Um dos maiores medos de quem viaja com seu animal de estimação é que algo de ruim aconteça com ele. Esse temor aumenta ainda mais em viagens de avião, já que o bichinho normalmente vai confinado no bagageiro da aeronave. Mas saca só o que aconteceu na semana passada em um voo entre Tel Aviv (Israel) e Toronto (Canadá).

A viagem não previa nenhuma escala; entretanto, o piloto da Air Canada fez uma parada de emergência em Frankfurt (Alemanha) porque o sistema de aquecimento do avião estava com problema. Se fosse apenas isso, o avião até poderia continuar sua rota, mas a presença de um buldogue francês no compartimento de carga fez com que o piloto mudasse de rota.

Desvio de rota aumentou o custo da viagem em US$ 10 mil

Com o problema no aquecimento, a temperatura do bagageiro ficaria muito baixa, colocando em risco a vida do pequeno Simba, de sete anos. Além do cachorro, outros 232 passageiros estavam na aeronave, incluindo o dono do pet. “É o meu cão e é como filho. Ele é tudo para mim”, disse o alemão Kontorovich, que levava Simba para sua primeira viagem de avião.

Os passageiros entenderam a situação, por mais que isso tenha atrasado o voo em algumas horas. Além disso, os custos de combustível aumentaram em cerca de US$ 10 mil com o desvio de rota. Porém, não há preço que pague a segurança de todos na aeronave, não é mesmo?

***

Conheça Simba: o cãozinho que quase congelou no bagageiro de um avião. E depois comente no Fórum do Mega Curioso