1. Lêmure-anão-de-Andy-Sabin

Esse pequeno primata foi visto pela primeira vez em 2005, no Parque Nacional de Montagne d’Ambre, em Madagascar. Porém, apenas no ano passado, através de exames de DNA, foi possível se certificar que se tratava de uma espécie não conhecida, nomeada em homenagem ao filantropo Andy Sabin.

Atualmente, mais de 90% de todas as espécies de lêmures estão em extinção – o que não deve ser diferente com o novato do grupo. O lêmure-anão-de-Andy-Sabin (Cheirogaleus andysabini) tem o tamanho de um esquilo, mas sua cauda pode ter quase 30 cm!

2. Tartaruga-gigante-de-Santa-Cruz-do-leste

Desde 1900, acreditava-se que todas as tartarugas-gigantes da ilha de Galápagos pertencessem à mesma espécie. Porém, em 2015, a bióloga Adalgisa Caccone descobriu que os exemplares do lado leste da ilha possuem um DNA diferente do resto de suas “primas”. E não apenas isso: elas eram mais parecidas geneticamente com outras espécies de tartarugas que não vivem na mesma ilha. Ela ganhou o nome de tartaruga-gigante-de-Santa-Cruz-do-leste (Chelonoidis donfaustoi).

3. Limnonectes larvaepartus

Em 2014, o especialista em anfíbios Jim Mcguire fez uma descoberta incrível: o primeiro sapo conhecido que dá à luz girinos. Normalmente, as outras fêmeas de sapo põem os ovos antes de os machos os fertilizarem. Outras dão à luz pequenos sapinhos, mas o Limnonectes larvaepartus é o primeiro que dá à luz girinos, e ele foi descoberto na Indonésia.

4. Tubarão-lanterna-ninja

O pesquisador Vicky Vasquez estava descrevendo uma nova espécie de tubarão a seus dois priminhos de 8 anos até que eles resolveram batizar o bichinho: tubarão-lanterna-ninja. Ele tem cerca de meio metro de comprimento e é a primeira espécie de tubarão-lanterna a ser encontrada na costa do oceano Pacífico na América Central.

Enquanto outras espécies de tubarão-lanterna possuem uma luminescência em várias partes da barriga, esse novo exemplar possuir apenas na cabeça. Esse detalhe, somado ao fato de que ele se movimenta muito furtivamente, levou os primos de Vasquez a chamarem o animal de ninja.

5. Vespa-dementadora

Agora, um bichinho assustador: foi descoberta uma nova espécie de vespa, no Sudeste Asiático, que parece saída de filmes de terror. Ela tem cerca de 10 milímetros de comprimento e ataca baratas com um ferrão no abdômen. Ali ela injeta um veneno que faz com que a presa se torne um tipo de “zumbi”, sendo conduzida pela vespa para ser devorada futuramente. Não é à toa que a bichinha foi chamada de vespa-dementadora (Ampulex dementor), em homenagem aos vilões da saga “Harry Potter” que sugam a alma de suas vítimas.

***

Que personagem geek você gostaria que virasse nome de espécie de animal? Comente no Fórum do Mega Curioso