Olha que surreal essa história que vem lá China: em um sítio arqueológico chamado Hamin Mangha, foi encontrada uma cova com os restos mortais de 97 pessoas. As ossadas datam de 5 mil anos atrás!

Na época, os seres humanos se reuniam em pequenas tribos e aldeias, onde cultivavam a caça, a pesca e a agricultura. Os antropólogos que estudam as ossadas acreditam que essas pessoas foram vítimas de algum tipo de “desastre pré-histórico”, provavelmente algum tipo de epidemia.

Ossadas de 97 pessoas foram encontradas em sítio arqueológico na China

Esse sítio arqueológico foi descoberto em 2011, contendo a fundação de 29 casas. Elas eram bem mais simples do que hoje em dia: apenas um quarto com lareira e porta. Agora, dentro de uma dessas casas com 20 m², foram encontradas as ossadas humanas. Essa casa foi incendiada, guardando os esqueletos por 5 mil anos até serem descobertos.

Ainda não se sabe a causa mortis dessas pessoas, mas os pesquisadores acreditam que o surto foi tão rápido que o resto da aldeia não teve tempo de enterrar os corpos, empilhando-os dentro de uma das casas. Metade das ossadas é de pessoas entre 19 e 35 anos. Idosos não foram identificados entre os restos mortais.

O período no qual essas pessoas viveram é de antes da própria escrita. Além dos corpos e das casas, vestígios de lanças, flechas, moagem e cerâmica foram encontrados no local, que fica no nordeste da China.

Pesquisadores encontraram 29 casas em sítio arqueológico chinês