No meio do deserto de Gobi, no interior da Mongólia, na região de Xiang Sha Wan, localiza-se o curioso Desert Lotus Resort, um belo projeto arquitetônico que utiliza materiais de pouco impacto ambiental para criar uma estrutura de visual incrível.

O resort é formado por tendas brancas dispostas em ângulos triangulares e que se conectam fazendo um grande círculo, o que cria no conjunto o desenho de uma flor de lótus.

Fonte da imagem: Reprodução/PLaT Architects

O modelo é baseado em um conceito chinês de “zhen”, que significa a arte de repetição dos mesmos elementos. O resort é todo construído com materiais de baixo carbono e movido a energias ecológicas e sustentáveis, como a solar e a eólica. Feito de um esqueleto de aço com painéis pré-fabricados fixados na areia, o resort integra a construção com a paisagem em um projeto ecologicamente correto e autossuficiente.

Fonte da imagem: Reprodução/PLaT Architects

O resort oferece aos seus hóspedes uma série de atividades recreativas, como passeios de camelo, esqui na areia e até uma modalidade de surf no deserto. As míticas dunas de areia laranja, que fazem a fama da região de Xiang Sha Wan, chamam muitos turistas. Outra atração do local é o Rio Hantai, um afluente do Rio Amarelo com mais de 200 quilômetros de largura.

Fonte da imagem: Reprodução/PLaT Architects

Os invernos no deserto da Mongólia são frios e secos, e nevascas são frequentes. Já as outras estações são bem quentes e áridas, e o calor gera tempestades perigosas na região. O turismo na região e a manutenção do Desert Lotus Resort só se tornaram possível porque o projeto incluiu tecnologias sustentáveis para o abastecimento de água e energia no local.