O pintor holandês Vincent van Gogh, que viveu entre 1853 e 1890, foi um dos maiores gênios das artes plásticas. Seus milhares de trabalharam ajudaram a definir um estilo próprio, com traços localizados entre o impressionismo e o expressionismo. Van Gogh costumava pintar ao ar livre, sendo, portando, “vítima” de uma variedade de contratempos, como a presença de insetos e intempéries durante suas obras.

Uma de suas séries de quadros mais famosa é “As Oliveiras”: tratam-se de 18 pinturas feitas na comuna francesa de Saint-Rémy-de-Provence no ano de 1889. Uma dessas obras-primas está em exposição permanente no Museu de Arte Nelson-Atkins, em Kansas City, nos Estados Unidos. Nesta semana, curadores do museu disseram ter encontrado um gafanhoto em meio às pinceladas de Van Gogh.

Acredita-se que o minúsculo animal acabou caindo na tela enquanto o artista criava sua obra. E por conta de algumas partes faltantes na estrutural do gafanhoto e pela falta de movimentação e alteração na pintura, é praticamente certo que ele já estava morto ao se fundir à tinta.

As OliveirasTela "As Oliveiras" (esq.) e o detalhe do gafanhotinho encontrado morto (dir.)