Carnaval 2020 chegando...

O Carnaval é uma das épocas favoritas dos brasileiros — tem gente que começa a fazer a contagem regressiva desde dezembro, esperando ansiosamente pelos dias de festa. Se você é um apaixonado pela data ou quer saber mais sobre as celebrações, então essa matéria é para você!

(Fonte: Fernando Maia/Riotur/Reprodução)

Como Surgiu o Carnaval

A festa de Carnaval pode ser uma herança de várias comemorações realizadas por povos antigos, como os egípcios, hebreus, gregos e romanos. Elas serviam para celebrar grandes colheitas e, principalmente, louvar divindades.

Pintura do Navio de Ísis. (Fonte: Wikipedia/Frederick Arthur Bridgman/Reprodução)

Alguns estudiosos argumentam que a origem da palavra Carnaval vem de um banquete comum à base de carne (que em latim seria carnualia) ou o festival do Navigium Isidis (Navio de Ísis), um evento na qual uma estátua da deusa egípcia era levada para a praia, como uma forma de abençoar o começo da temporada de velejamento. O festival egípicio contava com um desfile de máscaras e um barco de madeira adornado carregado por homens e mulheres nus, podendo ser considerado o “bisavô” dos atuais carros alegóricos.

Mas, provavelmente, a festa ancestral pagã mais importante que teria gerado o Carnaval tenha sido a Saturnália romana, uma celebração a Saturno, deus da agricultura. Na época da festividade, as escolas fechavam, os romanos dançavam pelas ruas e seus escravos eram soltos.

Carnaval e o cristianismo

Por mais que não haja muitas evidências que a celebração esteja diretamente ligada com a Saturnália e outras festas pagãs, é provável considerar que, assim como em outros feriados (como o Natal), as autoridades eclesiásticas cristãs tenham percebido que proibir tradições não era o melhor caminho, decidindo então incorporá-las através da cristianização. A data então passou a fazer parte da liturgia e do ano litúrgico católico.

Partindo deste ponto, a palavra Carnaval poderia ser derivada do termo em latim carne vale, que significaria "despedida da carne", ou seja, o último momento no qual era permitido comer este alimento antes dos 40 dias do jejum quaresmal.

Alguns acreditam que foi o Papa São Gregório Magno o responsável pela criação do nome ao atribuir ao último domingo antes da Quaresma o título de dominica ad carnes levandas, que, ao ser diminuído, gerou Carneval ou Carnaval.

Como a data do Carnaval é definida?

(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Para explicar isso, precisamos voltar ao ano de 325 d.C.. Na época, foi realizado o Primeiro Concílio de Niceia, no qual os bispos da Igreja Católica se reuniram para definir quando a Páscoa seria comemorada. A festividade da ressurreição de Jesus é definida usando como referência o primeiro domingo após a Lua cheia do Equinócio de Primavera no hemisfério Norte (e de outono no Sul), época em que o dia e a noite possuem a mesma duração (12 horas cada).

Então, como a Páscoa depende de um fenômeno natural, ela acaba variando de ano para ano, e o mesmo serve para o Carnaval, que deve sempre ocorrer 47 dias antes da festa de ressureição. Saiba mais sobre como a data é definida usando as fases da Lua.

Carnaval é feriado mesmo?

Infelizmente, os dias de Carnaval não são considerados feriados nacionais, mas sim pontos facultativos. Ou seja, algumas pessoas podem trabalhar na época ou receber descontos no salário caso decidam descansar ou cair na folia. Vale lembrar que o regulamento dessas datas é algo federal, mas estados e municípios podem criar as próprias regras, por isso, no Rio de Janeiro, a terça-feira de Carnaval é um feriado estadual (cariocas, seus sortudos!).

Comemorações no Brasil

Carnaval do Rio de Janeiro

(Fonte: TV Globo/Reprodução)

Já que acabamos de citar o Rio de Janeiro, é hora de falar sobre como as coisas rolam por lá. Tudo começou em 1893 com a criação do primeiro rancho carnavalesco, por Hilário Jovino Ferreira. Com o tempo, o Carnaval do Rio se tornou uma celebração mundialmente famosa, contando com várias manifestações culturais, como desfiles de escolas de samba, bailes de máscaras, festas móveis dos blocos de embalo com seus foliões fantasiados e as famosas marchinas de Carnaval, bandas de rua e blocos de enredo ("escolas de samba" de pequeno porte), chamados de cordões. A festa no Rio é considerada o maior Carnaval do mundo pelo Livro dos Recordes.

(Fonte: Reprodução)

Acredita-se até que o Carnaval carioca seja um evento cultural de alto prestígio, tendo sido eleito pelo site estrangeiro Fun Party como a melhor festa do mundo, além de ser citado constantemente como o Carnaval mais famoso de todos.

As famosas Escolas de Samba

(Fonte: Reprodução)

Nascidas entre as décadas de 1920 e 1930 e com base nos ranchos carnavalescos, as Escolas de Samba logo foram tomando uma identidade própria e se tornando mais flexíveis para dar espaço a jovens e crianças.

(Fonte: Marcelo Fonseca/Estadão Conteúdo/Reprodução)

As agremiações trabalham o ano inteiro para serem avaliadas por juízes em vários critérios durante uma única apresentação. O número de participantes que ensaiam em suas quadras pode chegar até 5 mil e eles são divididos entre sambistas, passistas, mestre-sala, porta-bandeira, destaques, alas e também aqueles que cuidam da orquestra e da bateria. Todo o trabalho, suor e lágrimas dos envolvidos serve para garantir que no dia do desfile as coisas estejam em total ordem e harmonia.

As escolas de samba mais famosas do Rio são Beija-flor de Nilópolis, Unidos da Tijuca, Mangueira, Salgueiro, Portela e diversas outras.

Carnaval de Salvador

A comemoração em Salvador passou a evoluir a partir da diferença entre classes sociais — o Carnaval de rua contra o que era feito em clubes privados. Aos poucos, a festa ganhou um ar utópico de igualdade, uma época na qual a divisão social está temporariamente suspensa. A festança na capital da Bahia se inicia seis dias antes da quarta-feira de cinzas, na noite da quinta-feira anterior. Ela se espalha por sete circuitos e 12 bairros com apresentações musicais, desfiles de blocos carnavalescos, bailes e até música eletrônica e um palco para rock.

(Fonte: Arquivo Correio/Reprodução)

Durante o evento, vários cantores conhecidos desfilam em trios elétricos, entre eles nomes famosos, como Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Claudia Leitte, Asa de Águia, Olodum e vários outros artistas. As folias são um auge da cultura popular brasileira e podem durar até 16 horas por dia, impulsionando muito a economia da cidade.

Uma das principais características da festa baiana é o abadá. O item foi inspirado em uma vestimenta branca dos muçulmanos, mas a versão carnavalesca é colorida, com padrões e logotipos do bloco ao qual pertence. Para participar de um dos blocos, é necessário adquirir o respectivo abadá.

(Fonte: Reprodução)

Carnaval de Recife e Olinda

(Fonte: Rafael Medeiros/G1/Reprodução)

O Carnaval pernambucano também é conhecido internacionalmente por sua empolgação e por contar com o maior bloco carnavalesco do mundo, o Galo da Madrugada, que desfila no sábado de Carnaval, ou como é conhecido por lá, o “sábado de Zé Pereira”. Dados do IBGE de 2010 mostraram que o bloco foi capaz de reunir mais de 1 milhão de pessoas nas ruas de Recife.

No quesito animação, é óbvio, Olinda não fica para trás, sendo extremamente conhecida por seus bonecos gigantes, o bloco carnavalesco mais antigo do Brasil — o Cariri Olindense, que abre a celebração na cidade — e as Virgens do Bairro Novo, os rapazes que saem desfilando pelas ruas vestidos como "graciosas" mulheres.

Certo, talvez não tão graciosas assim... (Fonte: Reprodução)

As festas internacionais

Carnaval na Itália

(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Na Itália, a tradição carnavalesca envolve o uso das famosas máscaras. As comemorações carnavalescas em Veneza e em Viareggio, na região da Toscana, são consideradas umas das maiores do mundo, atraindo turistas do próprio país e do exterior. A festa veneziana é famosa por suas belas fantasias, festividades pomposas e ainda conta com exposições de arte, desfiles de moda, apresentações teatrais etc.

(Fonte: Samot/Shutterstock/Reprodução)
(Fonte: Francesco de Marco/Shutterstock/Reprodução)

Em Viareggio, mais de 800 mil pessoas se reúnem para ver os carros alegóricos que desfilam nos domingos entre janeiro e fevereiro, com grandes esculturas de papel-machê retratando figuras importantes no campo da política, cultura e entretenimento, tudo com muita sátira e ironia.

(Fonte: Fabrizio Galli/Reprodução)
(Fonte: Edoardo Ceragioli/Reprodução)

Carnaval em Nova Orleans

(Fonte: iStock/Photoservice/Reprodução)

Nesta famosa cidade do jazz no sul dos Estados Unidos, a festa recebe o nome de Mardi Gras (que em francês significa "terça-feira gorda"). A primeira documentação do evento é de 1730, em uma iniciativa dos colonizadores franceses. Atualmente, é uma das comemorações mais populares dos Estados Unidos, atraindo milhares de turistas todos os anos.

(Fonte: GTS Productions/Shutterstock/Reprodução)

O Mardi Gras oficialmente começa no Dia de Reis (6 de janeiro) e vai até a terça-feira do Carnaval. Durante essa época, carros alegóricos desfilam pela cidade com pessoas mascaradas e fantasiadas jogando pequenos objetos para o público, como moedas douradas, bichinhos de pelúcia e colares de contas. Pegar um desses itens é considerado um sinal de boa sorte e um dos costumes mais conhecidos é usar o maior número de colares possível.

(Fonte: JBKC/Shutterstock/Reprodução)

Trinidad e Tobago

(Fonte: Reprodução)

Introduzido no país também pelos colonizadores franceses, o Carnaval trinitário é considerado muito importante para a cultura nacional. A festa se inicia com o J'Ouvert, que ocorre antes do amanhecer da segunda-feira, quando vários foliões usando roupas velhas se cobrem de óleo, graxa, tinta, chocolate e até lama para dançarem nas ruas até o nascer do Sol.

(Fonte: Reprodução)

Uma das partes mais importantes são as competições musicais, com o título de Rei do Calipso sendo considerado uma grande honra. Os principais instrumentos musicais usados nas festas são os tambores e as chaves. Os participantes tendem a usar fantasias elaboradas, cheias de lantejoulas, e que podem chegar a pesar até 90 quilos!

Curiosidades sobre o Carnaval

A ideia da festa está relacionada com deleites e prazeres, por isso a Quarta-Feira de Cinzas, tecnicamente, é dedicada à expiação dos pecados e ao arrependimento (e, em alguns casos, a curar ressacas das bravas!). Em algumas culturas, o Carnaval festejava a fecundação do solo, era uma época de abundância e felicidade, então o riso era muito importante, porque era uma forma de desafiar a morte e o luto. Muitas populações semeavam suas plantas rindo e os gregos e romanos tinham até seus próprios deuses da risada, Ghelos e Risus. Descubra mais coisas interessantes sobre o Carnaval.

Melhores nomes de bloquinhos

Falando em curiosidades, não podemos deixar de fora a criatividade brasileira ao criar nomes para blocos carnavalescos. Em uma matéria do MegaCurioso, separamos alguns nomes de bloquinhos que são oficialmente para cair na gargalhada, como Virilha de Minhoca; Parei de beber, não de mentir; Só o Cume Interessa e vários outros. Vale a pena conferir!

Melhores fantasias

(Fonte: Twitter/Reprodução)

Essa é a época ideal para deixar o lado criativo tomar conta e se divertir na rua com fantasias engraçadas e inusitadas, como as que mostramos nesta matéria. E no final das contas, nem é preciso investir muito dinheiro na produção, o importante é inventar e curtir com consciência dos cuidados ao meio ambiente. Por exemplo, você sabia que a purpurina faz mal ao meio ambiente?

Fantasias para pets?

(Fonte: Instagram/Reprodução)

Claro que o melhor amigo do homem não poderia ficar fora dessa! Afinal, é uma boa hora para incluir seu bichinho na farra e aproveitar bastante ao lado dele (mas com muita moderação, lógico, pense sempre no bem-estar de seu animalzinho, ok?). Se estiver procurando ideias para fantasias ou só quiser ver uns cachorrinhos fantasiados para alegrar seu dia, dê uma olhada nesta matéria aqui.

(Fonte: Leonard Mccombe/Time & Life Pictures/Getty Images/Reprodução)
(Fonte: Arquivo/Agência Estado/Reprodução)

Seja em casa largado na frente da TV ou fazendo folia na rua, aproveite bem o seu Carnaval! Mas lembrando sempre de respeitar os outros e manter as crianças em segurança no carnaval, certo?