Aos 92 anos, faleceu o ilustrador e cocriador das histórias de Asterix, Albert Uderzo. O francês morreu dormindo em sua casa depois de sofrer um ataque cardíaco, informou o genro do célebre desenhista. Foi em 1959 que Uderzo criou as aventuras dos guerreiros gauleses que lutavam contra o Império Romano junto a seu amigo René Goscinny. Após a morte de Goscinny, em 1977, Uderzo passou também a escrevê-las.

Os livros venderam 370 milhões de cópias em todo o mundo em diversos idiomas. As aventuras dos sujeitos engraçados e comilões também viraram desenhos animados e longas-metragens. O livro mais recente foi lançado em outubro de 2019, já sob nova administração, com o título de Asterix e a Filha de Vercingétorix.

(Fonte: Getty Images/Reprodução)(Fonte: Getty Images/Reprodução)

Sucesso nascido na ‘melhor hora’

Assim Uderzo definiu sua obra, em uma entrevista concedida ao The Connexion, em 2008. A melhora hora, segundo ele, é a hora do aperitivo, uma prática clássica dos franceses. E foi em um momento como esse que nasceu a ideia de criar Asterix. Ele e seu amigo precisavam criar uma história dirigida a crianças para uma nova revista e “na época era importante tentar se destacar dos super-heróis americanos”, disse o francês. Eles então voltaram anos na história francesa, buscando diferentes períodos que ninguém tivesse trabalhado. Foi então que chegaram aos gauleses e desenvolveram os quadrinhos.

Em 2011, o ilustrador entregou o comando das ilustrações a um artista mais jovem depois de 52 anos desenhando o famoso herói francês dos quadrinhos.