Prepare-se para jogar pela janela tudo o que imaginava sobre arte em miniatura. O artista britânico Jonty Hurwitz recentemente criou uma escultura tão pequena que não pode ser vista a olhos nus e é considerada a menor escultura com forma humana já criada. Medindo ínfimos 20 x 80 x 100 micrometros, a pequenina estátua é parte de uma série de obras igualmente diminutas que têm uma escala equivalente ao tanto que suas unhas crescem em 6 horas.

A escultura só pode ser vista por meio de um microscópio eletrônico e foi produzida usando uma tecnologia avançada de impressão 3D chamada litografia multifóton, usando um laser capaz de realizar o processo de absorção de dois fótons (ADF). Por meio dessa técnica, o equipamento luminoso solidifica os traços do objeto em um bloco de gel monômero ou polímero sensível à luz, deixando que o resto do material seja removido ao ser lavado.

Como o método ADF acontece no pequeno ponto focal do laser, ele essencialmente dá origem a um diminuto pixel tridimensional (chamado de voxel) na sua junção. O laser é então movido por uma distância quase insignificante por meio de controles computadorizados e forma o próximo voxel, ação que se repete de forma demorada até que a escultura esteja completamente formada.

Fruto do pregresso

Para Hurwitz, seu trabalho é uma conquista coletiva de toda a humanidade e a culminação de milhares de anos de pesquisa e desenvolvimento. “Vivemos em uma era em que o impossível finalmente se tornou realidade. De nossa própria pequena forma, nos tornamos semideuses de criação. A arte contemporânea, em minha humilde visão, precisa refletir a condição humana como é hoje, representar o estado da sociedade no momento de sua criação”, diz.

Segundo o artista, suas esculturas “Trust”, “Cupid and Psyche: The First Kiss” e “Intensity” exploram a ideia de ciência versus lenda, mitos e realidade. Ele ressalta que é impossível ver suas obras sem o uso de microscópios eletrônicos, que necessitam de uma tela e um mouse para mostrar algo separado do público por um vácuo e uma série de impressionantes processos quânticos matemáticos. “A linha entre mito e ciência é estreita”, pontua.

Confira a galeria no meio do texto para ver imagens com detalhes das três esculturas e do making of de “Trust”. Também não deixe de ver o vídeo acima com uma entrevista com Hurwitz (em inglês), em que ele fornece mais detalhes sobre suas criações.