A astronauta italiana da ESA (Agência Espacial Europeia, na sigla em inlgês) e membro da missão Futura Samantha Cristoforetti provou há algum tempo que as comidas a bordo da Estação Espacial Internacional podem ser igualmente suculentas e saudáveis — mesmo naqueles “lanchinhos” rápidos, entre as refeições. Desta vez, ela mostrou uma de suas especialidades culinárias, também devidamente preparada em gravidade zero.

Entre flutuações, rodopios — e alguns pedaços perdidos —, a engenheira espacial prepara em três minutos (confira o vídeo acima) uma tortilla prodigamente recheada com salada de quinoa, tomate desidratado, creme de alho-poró e peixe mackerel (também chamado de “cavala” no Brasil). Mesmo que os itens tenham saído de sachês não muito diferentes de tubos de pasta de dente, o resultado até parece apetitoso.

Ok, na verdade, os astronautas normalmente ingerem comidas compactadas e altamente nutritivas. Funcionais, mas não propriamente apetitosas. Entretanto, vez ou outra, há as chamadas “comidas bônus” — uma espécie de compensação psicológica pela falta de uma mesa tradicional bem posta em gravidade da Terra. A comida é sempre uma escolha do próprio astronauta.