Uma cearense realizou nesta quarta-feira (2) um sonho antigo: participar, em vida, do próprio velório. A cerimônia reuniu familiares, amigos e curiosos no Cemitério Jardim Eterno, na cidade de Camocim — a cerca de 380 km de Fortaleza. Ela chegou cedo à funerária para ser maquiada e se deitou em um caixão, de onde não se levantou mais.

Vera Lúcia de Araújo Silva revela que precisou esperar 14 anos para que o sonho de participar do próprio velório finalmente virasse realidade. “Quando convidei amigos e minha família, eles pensaram que eu estava de brincadeira, nem ligaram”, disse, em entrevista ao G1.

A mulher passou o dia inteiro tomando apenas água de coco e chá

Segundo Paulo Araújo, proprietário da funerária, Vera Lúcia o procurava há pelo menos 5 anos para realizar seu velório, mas sempre teve seu pedido negado. Depois de muita insistência, Araújo concordou em realizar a cerimônia e não cobrou nada pelo espaço nem pelo material utilizado.

Os convidados ficaram boquiabertos, mas respeitaram o clima fúnebre como se realmente estivessem enlutados. Uma amiga de Vera Lúcia chegou a chorar e pediu que ela ‘saísse do óbito’ por um instante. De acordo com uma funcionária do cemitério, nesse momento, todos caíram na gargalhada quando se depararam com a inusitada cena.

Além do velamento, que aconteceu das 9h às 18h, a mulher ainda teve um último pedido realizado: ser carregada por cerca de dois minutos com tampa do caixão abaixada, como se estivesse indo em direção ao seu sepultamento.