Muitas pessoas buscam algumas respostas para situações de suas vidas em algumas práticas de vidências ou adivinhações, frequentando cartomantes, jogadores de tarô ou outros métodos. O mundo está (e esteve no passado) cheio de tipos, dos mais simples aos mais absurdos, de formas de ler a sorte. Confira abaixo algumas das mais bizarras.

7 – A vidência dos galináceos

A alectromancia era a prática de prever o futuro através do poder de adivinhação dos galináceos! Primeiro, um frango (ou um galo, de preferência) era colocado no meio de várias pilhas de grãos. Cada pilha representava uma carta e a resposta para cada pergunta feita para o bicho era revelada de acordo com a pilha que era bicada por ele.

O ritual era preparado com o galo, que devia ser branco, tendo as suas garras cortadas e envoltas em pele de cordeiro. Depois, o animal era deixado bastante tempo sem comida, para ter fome durante a cerimônia e bicar os montinhos. Depois disso, os “organizadores” entoavam uma “oração mágica”, colocando o bicho no meio dos grãos.

E mais um detalhe: isso tudo tinha de ser feito quando a Lua ou o Sol estivessem na constelação de Áries; caso contrário, não funcionaria. A “ciência” da adivinhação dos galos foi tida como a que previu o sucessor do imperador romano Valente (Flávio Júlio Valente 328-378 d.C.), embora os detalhes sejam vagos e muitas vezes contraditórios.

Alguns dizem que o próprio Valente ordenou a adivinhação para que ele pudesse encontrar e eliminar todos os possíveis adversários que iriam tentar tomar o trono dele.

6 – Haruspacia

Haruspacia significava prever e até mesmo influenciar o futuro através do estudo detalhado das entranhas de animais, geralmente o fígado. Apesar de ter sido a mais famosa usada pelos romanos, esta era, na verdade, uma prática etrusca.

Acreditando que seu deus Tages as transmitiu aos seus seguidores, os etruscos continuaram a usar o método mesmo depois que sua civilização foi assimilada no Império Romano. E os romanos viram a haruspacia e seus praticantes como muito poderosos, tanto que até o filósofo romano Cícero escreveu sobre eles.

O mais famoso “mago” da haruspacia tinha o nome de Spurinna. Ele era muito respeitado em sua época e foi chamado por ninguém menos do que Júlio César para fazer previsões. Sua previsão mais famosa foi mais tarde imortalizada por Shakespeare em sua peça sobre o imperador condenado.

O adivinho advertiu César: "cuidado com os idos de março", o que correspondeu a 15 de março, o dia em que ele foi assassinado. Embora isso possa parecer estranho, tem sido sugerido que Spurinna já tinha conhecimento sobre a trama por trás do assassinato de César.

5 – Astrologia do periquito

Originalmente do sul da Índia, a “astrologia do papagaio” ganhou mais popularidade em Cingapura com essa nomenclatura. Mas, apesar do nome, os pássaros usados para adivinhar o futuro são, na verdade, os periquitos, geralmente verdes. Apesar de cada cartomante ter seu estilo único, uma sessão em geral começa com o cliente dizendo o seu nome, enquanto a cartomante dispõe uma série de cartas baseadas em cosmologia indígena.

Feito isso, o condutor da sessão abre a gaiola, o periquito sai e seleciona uma carta para determinar a sorte do cliente. Depois de escolher, o pássaro retorna à sua gaiola. Surpreendentemente, um periquito “vidente” chamado Mani previu com sucesso os classificados das quartas de final da Copa do Mundo de 2010 da FIFA.

No entanto, o bichinho não conseguiu prever o vencedor da Copa daquele ano. Apesar da fama de Mani, a astrologia dos periquitos é uma arte em decadência, pois os cingapurianos estão perdendo a fé na capacidade dos bichos.

4 – Escatomancia (ou “Cocologia”)

A escatomancia, ou adivinhação através das fezes, já data de séculos de existência e várias maneiras de ser realizada. A mais conhecida foi desenvolvida no Egito antigo, onde o movimento de escaravelhos (uma espécie de besouro) era analisado, enquanto eles estavam envoltos em esterco.

Outra modalidade antiga realatada dizia que patos eram colocados em uma área fechada, onde comiam e defecavam enquanto um leitor da escatomancia “lia” os dejetos. Outros liam o significado das fezes das próprias pessoas, tentando adivinhar algo através da análise da forma, da textura e até do cheiro de excremento. Agradável, não é mesmo?

3 – “Aspargomancia”

Uma “aspargomante” residente na Inglaterra, chamada Jemima Pacoti, afirma ser capaz de prever o futuro usando aspargos. Ela diz que tem lido aspargos desde os 8 anos, tendo herdado o "dom" de sua avó, que praticava também a leitura de folhas de chá.

Seu método de adivinhação equivale a jogar os legumes no ar e analisar a forma como eles pousam. Para seu crédito, ela previu um forte desempenho da Inglaterra nos Jogos Olímpicos de 2012, um evento que mais tarde foi anunciado como o que o país teve melhor desempenho do que em qualquer outra Olimpíada de todos os tempos.

2 – Rumpologia (ou “Bundologia”)

A rumpologia é a prática de adivinhar o futuro de uma pessoa a partir da forma de seu bumbum! Jackie Stallone, a rumpologista mais importante dos Estados Unidos, afirma que esta é uma prática antiga, que já era usada em várias civilizações do passado, embora ela não forneça nenhuma evidência para essa afirmação.

Segundo Stallone, os antigos sabiam “ler” os traseiros após pintá-los com henna antes de se sentar em um papiro, de modo que ela realiza a leitura de impressões e fotos das “retaguardas” que seus clientes mandam para ela.

De acordo com a ciência, que podemos chamar também de “bundologia”, é possível revelar aspectos da personalidade de uma pessoa vendo os detalhes da forma e circularidade do bumbum. Mas, o sistema vai além.

Stallone afirma que previu com precisão os resultados das eleições com a leitura dos traseiros de seus cães. Apesar de bastante duvidosa, a rumpologia se espalhou por vários países, incluindo a Alemanha, onde um rumpologista cego sente o bumbum das clientes para suas leituras. Para não ser taxado de aproveitador, ele afirma que a sua cegueira garante o anonimato de seus clientes e diz que a sua deficiência é uma benção.

1 – O mamilo da fortuna

Existe também uma tal adivinhação através do “poder místico” da auréola humana, mais especificamente no Japão. A prática se tornou popular por lá depois que uma "maga" chamada Eri Koizumi apareceu na TV japonesa vestindo uma boina em forma de mamilo para divulgar seu livro sobre o assunto.

De acordo com a prática japonesa, as adivinhações são contadas, principalmente, pela forma da auréola, revelando traços de personalidade. A cor também seria outro fator determinante para a leitura.

No entanto, essa prática é tão louca quanto parece mesmo. Segundo o List Verse, Koizumi é conhecida como uma maga, mas registrada em uma agência de talentos como comediante. Por isso, a coisa toda é, provavelmente, uma grande piada, apesar de algumas pessoas do Japão terem levado a sério.

*Publicado em 28/8/2014