A relação entre médico e paciente costuma ser positiva, mas sempre existem algumas exceções. O List Verse reuniu alguns casos bizarros de pacientes que, geralmente por motivos de revolta ou problemas psiquiátricos, resolveram acabar com a vida de profissionais da área de saúde. Conheça alguns desses casos assustadores a seguir:

1 – Barbara Newman

O psiquiatra Mark Lawrence tinha acabado de conversar com o amigo Melvin Stern a respeito de uma de suas pacientes, Barbara Newman. De acordo com Stern, Lawrence havia dito a ele, um dia antes de morrer, que a paciente estava paranoica e culpando o psiquiatra por todos os seus problemas.

Depois da conversa com o amigo, Lawrence estava convencido a encaminhar a paciente para outro médico, mas nem teve tempo de fazer isso. Barbara foi até a casa do psiquiatra e disparou uma série de tiros contra ele. Em seguida, se matou.

2 – Wilfredo Sabonsolin

Depois de ficar paraplégico devido a uma cirurgia na coluna, Wildredo Sabonsolin, que tinha 72 anos na época, resolveu matar o médico Dr. Cris Cecil Abbu, que trabalhava há 20 anos como residente no hospital onde Sabonsolin havia sido operado, nas Filipinas.

Antes do procedimento cirúrgico, Sabonsolin era atleta e corria muito, mas acabou machucando a coluna. Dr. Abbu recomendou uma cirurgia e garantiu que o paciente andaria normalmente depois do procedimento e de um pouco de fisioterapia. A cirurgia não saiu como o esperado, e o paciente ficou paraplégico. Um dia, ainda no hospital, durante uma visita do médico, Sabonsolin disparou dois tiros contra Dr. Abbu, que morreu ali mesmo. Depois, o paciente atirou contra a própria cabeça e morreu também.

3 – Thomas Belanger

O jovem Thomas Belanger, que tinha 18 anos na época do acontecido, matou a própria psicoterapeuta, Diruhi Mattian, em fevereiro de 2008, a facadas.

Quando viu que o jovem estava com o objeto em mãos, a terapeuta tentou pegar a faca do paciente, com medo de que ele acabasse se machucando, e foi morta por ele. O pior é que duas semanas antes do acontecido, Mattian tinha recusado uma proposta de trabalho em outra cidade, pois não queria deixar seu emprego.

4 – Yuri Lebedev

Obcecado por cirurgias plásticas, Yuri Lebedev se submeteu a inúmeros procedimentos no nariz e a um nas orelhas também. Com relação aos resultados, no entanto, ele estava sempre insatisfeito. O médico, Dr. Alexander Remizov, explicou ao paciente que nada mais poderia ser feito e, percebendo que havia algo errado com o comportamento do paciente, o encaminhou a um psiquiatra.

Em setembro de 2015, Lebedev entrou no hospital onde o Dr. Remizov trabalhava, em São Petersburgo, na Rússia, com uma metralhadora enrolada em um pedaço de pano e foi até o consultório do médico. Lá, atirou contra o peito do cirurgião e, em seguida, se matou.

5 – Lian Enqing

Depois de se submeter a uma cirurgia no nariz, Lian Enqing passou a ter alguns problemas respiratórios. De acordo com o hospital, o procedimento havia sido realizado com sucesso e, segundo a irmã do paciente, ele se sentiu traído pelo laudo médico. Em outubro de 2013, Enqing esfaqueou três médicos do hospital onde tinha feito a cirurgia – um foi morto, outro ficou seriamente ferido, e o terceiro médico teve ferimentos leves.

Pelo crime, Enqing foi condenado à pena de morte, mesmo com sua irmã alegando que ele sofria de transtornos psiquiátricos. A execução aconteceu no dia 25 de maio de 2015, e depois do ataque os médicos do hospital realizaram uma série de protestos exigindo mais segurança.

*Publicado em 4/3/2016