A formação de um arco-íris depende de dois fatores principais: raios solares e umidade do ar. Quanto maior o número de gotículas suspensas no ar, maior a chance de esse fenômeno acontecer, por isso ele é muito mais comum após uma chuva. A luz branca dos raios é desviada pelas bordas das gotículas e se decompões nas cores que formam o arco-íris.

Normalmente, a duração do fenômeno não é muito longa: em pouco mais de uma hora, os arco-íris desaparecem, na maioria dos casos. Porém, em circunstâncias raras ele pode se estender por mais tempo, e o Guinness Book registra um fenômeno de 6 horas, ocorrido em Yorkshire, na Inglaterra, em 1994, como o mais longo já registrado.

Agora, esse recorde pode ter sido batido: entre as 6h57 da manhã do dia 30 de novembro até  as 15h55 daquela tarde, um arco-íris encantou o céu de Taiwan, nas proximidades da Universidade de Cultura Chinesa de Taipei. Foram praticamente 9 horas de duração, o que aumentaria o recorde em 50%!

arco-írisProfessor Chou Kun-hsuan agora busca o reconhecimento do Guinness

“Foi incrível. Parecia um presente do céu. É tão raro!”, vibrou Chou Kun-hsuan, professor do Departamento de Ciências Atmosféricas da universidade. Segundo ele, o fenômeno das monções criou uma bolha de umidade no ar, formando nuvens que não foram dispersas pela falta de ventos nesse dia.

Quando notou a beleza do fenômeno, Kun-hsuan convocou a todos para tentar registrar o máximo possível para pleitear uma citação no Guinness Book. As condições propícias para o evento tão duradouro podem também servir para atrair mais turistas para Taipei, a cidade com “os mais incríveis arco-íris do mundo” – opinião dos próprios moradores, é claro.

Confira, também, um time lapse com um pedaço do fenômeno: