As diferenças culturais são marcantes, tanto que em alguns casos uma troca de cidade é o suficiente para achar que vive em outro país. Cruzando a fronteira então, dependendo do local é praticamente outro planeta.

Entre essas diferenças, está o costume dos suecos de frequentar saunas. Lá é muito comum que, em vez de ir ao bar após o traballho, toda a galera da firma tenha seu momento de relaxamento numa sauna. Se mesmo para quem mora na Europa, esse hábito pode ser um choque cultural, imagine então como seria para um brasileiro.

1

Depois de mostrar a importância de uma boa sauna para os suecos, voltemos ao ovo de ouro. A cidade de Kiruna, famosa por seu hotel de gelo, tem sua economia baseada na extração de minério de ferro, sendo responsável por 90% da demanda europeia do mineral.

A cidade está afundando

Após anos de extração, as rochas sob a região de mineração se deslocaram, o que refletiu nas fundações da cidade, tornando-as instáveis. Em vez de simplesmente evacuar a cidade, foi feito um plano de 20 anos para a relocação dela, numa região distante 3 quilômetros do local original. Essa mudança incluiu casas, o centro da cidade, lojas e prédios históricos.

2

Aos moradores foi dada a opção de venda das suas residências pelo preço de mercado, adicionando um acréscimo de 25% ao valor, ou a entrega de uma casa novinha na futura localização da cidade. Obviamente, essa situação gerou confusão entre os moradores, e com o intuito de facilitar a passagem desse período turbulento, foram contratados dois famosos arquitetos, para que construíssem uma sauna.

O ovo de ouro

Dada a magnitude da situação, realocar uma cidade, os arquitetos Bigert e Bergström resolveram criar a sauna, chamada de “Ovo solar” (Solar Egg). A estrutura possui 4,5 metros de altura, é banhada a ouro e simboliza o renascimento da cidade, através da sua transformação. O local fornece um ambiente agradável para que a comunidade possa discutir os rumos da nova cidade.

3

O “Ovo solar” é composto por 69 peças, que refletem os arredores nevados da região. Seu interior é todo em madeira, com assentos suficientes para até 8 pessoas ao mesmo tempo. No centro existe um fogão a lenha em formato de coração, utilizado para controlar o calor da sauna. Apesar de inusitado, o simbolismo utilizado na construção do ovo reflete bem a situação pela qual passam os habitantes da cidade.

4

Apesar de tudo, 96% dos moradores são a favor da mudança, pois dessa forma a mineração não precisa ser interrompida. Assim, a economia da cidade pode continuar dependendo da extração do minério; afinal, caso contrário, provavelmente as vidas dessas pessoas teriam mudanças muito mais drásticas.