A capacidade destrutiva do ser humano sobre outras espécies não é segredo para ninguém. Graças a nós, centenas ou milhares de espécies de animais  sem falar na vegetação!  foram sendo totalmente eliminadas da face da Terra.

Mas, além de levar os bichinhos à extinção, segundo cientistas como a professora de biologia Felisa Smith, da Universidade do Novo México, o homo sapiens também é responsável pelo encolhimento dos mamíferos que ainda resistem.

Se o comportamento destrutivo do homem continuar  e não é provável que ele pare —, em algumas centenas de anos, segundo a previsão dos pesquisadores, as poucas espécies de mamíferos gigantes que ainda existem estarão extintas, e os maiores animais da face da Terra poderão ser as vacas.

1

E isso não é apenas um palpite! Essa projeção foi feita com base na velocidade de eliminação das espécies desde que o homo sapiens começou a habitar o planeta e vem desde a pré-história, com a caça e a extinção de criaturas como a preguiça-gigante, o mastodonte, o mamute-lanoso e o urso-de-cara-curta.

O grupo conduzido pela Dra. Felisa analisou dados como o tamanho e o peso de mamíferos que viveram por aqui em cinco diferentes períodos nos últimos 65 milhões de anos, a partir dos fósseis deles.

2

A conclusão foi que, antes de o homem chegar, estava tudo bem, e ser grande não impactava nada na vida dos bichões, já que a cadeia alimentar dava conta de manter seu equilíbrio em ordem.

Quando os humanos entraram na equação, no entanto, novos fatores também vieram com eles: a caça, o roubo das presas de alguns deles, as coleções e a ideia de itens preciosos, bem como o desmatamento e a construção das cidades.

3

Uma das hipóteses dos cientistas é que, na caça, os homens preferiam sempre os animais maiores, então a tendência era de que os menores fossem sobrevivendo, mas à medida que os gigantes foram deixando de existir, a busca pelos maiores que restaram foram diminuindo o tamanho gradualmente.

Outra sugestão da pesquisa é que, quando transformava em plantação ou em área urbana o que antes era uma floresta, o humano deixava sem habitat algumas espécies — que, por não terem onde buscar comida, também foram sendo eliminadas e reduzidas em tamanho com o passar dos anos.

5

A caça esportiva e a busca por itens raros também contribuem para esse cenário. É o caso, por exemplo, da morte em massa de elefantes que estão na rota de extração do marfim, entre o continente africano e o asiático.

Lamentável, não é mesmo?