Você já deve ter visto imagens de “La Doncella”, ou “A Donzela”, em tradução livre, o famoso corpo mumificado e incrivelmente bem preservado de uma jovem que foi sacrificada pelos incas há vários séculos, certo? Seu cadáver congelado foi encontrado juntamente com os de outras duas crianças a mais de 6,7 mil metros de altitude, no cume do vulcão Llullaillaco, situado na Argentina, em 1999, e, desde então, uma porção de coisas foram descobertas sobre como os três morreram — e também como eles viveram nos anos que antecederam seus falecimentos.

Desvendando o passado

Mais especificamente, além do corpo mumificado da Donzela, as outras duas crianças encontradas no cume do vulcão foram um garotinho e uma menina que foi apelidada de “Menina do Raio”, uma vez que seu cadáver mostra sinais de ter sido atingido por um. O trio foi sacrificado há mais de 500 anos e suas idades foram estimadas em cerca de 13 anos para a Donzela, e entre 4 e 5 aninhos apenas para os outros dois pequenos.

A DonzelaA Donzela (Latin American Studies)

Análises realizadas em amostras obtidas a partir de seus corpos apontaram que os três passaram a ter acesso a uma dieta mais nutritiva e consumiram bebidas alcóolicas e folhas de coca regularmente durante vários meses antes de serem sacrificados, em preparação para o ritual, em especial a Donzela — que parece ter sido submetida a um tratamento diferente ao das outras duas crianças.

A MENINA DO RAIO"A Menina do Raio" (Latin American Studies)

Os cientistas estabeleceram que a mais velha das crianças parece ter recebido quantidades bem maiores de coca e álcool do que os outros dois e, considerando que as folhas de coca eram altamente controladas pelos incas na época em que os sacrifícios aconteceram, isso indica que a Donzela seria a mais privilegiada do trio. Os pesquisadores suspeitam que, depois de a garota ser selecionada para o ritual, ela provavelmente passou por uma troca de classe social e se tornou uma figura importante para o império.

Menino mumificadoGarotinho mumificado (NCBI/Maria Constanza Ceruti)

As análises apontaram, por exemplo, as três crianças originalmente pertenciam a famílias de camponeses, mas, após serem “promovidas”, elas passaram a receber uma dieta mais nutritiva, rica em verduras variadas e batatas. Já a Donzela, além disso, também passou a ingerir milho e carne de lhama curtida, itens que eram tipicamente consumidos pela elite inca. A impressão é que a intenção era a de engordar os três para o sacrifício.

Fim trágico

Com relação ao tratamento diferenciado que a Donzela recebia, os cientistas suspeitam que as outras duas crianças possivelmente foram selecionadas para servi-la — e exames feitos em fios de cabelos dos três apontaram que a adolescente passou por essa dieta e período de preparação por mais ou menos 21 meses antes de morrer, enquanto os outros dois viveram assim por cerca de 9 meses.

Aliás, o consumo de folhas de coca parece ter sido intensificado seis meses antes dos sacrifícios, e o de álcool nas semanas que antecederam o ritual, o que pode ter ajudado as crianças a aceitarem melhor seu destino. A Donzela mesmo foi encontrada com uma considerável quantidade de folhas de coca mastigadas em sua boca, o que sugere que ela pode ter sido sedada antes de morrer.

Corpo mumificadoCientistas examinando a Donzela (NCBI/Maria Constanza Ceruti)

As crianças foram encontradas nas posições em que morreram, há mais de 5 séculos, e, como você viu nas imagens, a Donzela foi descoberta sentada com as pernas cruzadas e com o corpo ligeiramente tombado para frente. Seus cabelos foram cuidadosamente trançados e, junto de seu corpo, foram encontrados vários artefatos, e ao que parece a garota sucumbiu devido ao frio. Os cientistas descobriam que a garota faleceu com alimentos ainda em seu sistema, o que sugere que ela não estava muito ansiosa antes de morrer.

Detalhe de múmiaDetalhe do rostinho do garoto sacrificado (Latin American Studies)

A menina do raio não recebeu o mesmo tratamento que a Donzela, mas não foram encontrados sinais de ferimentos em seu corpinho. Por outro lado, o menino, coitadinho, foi encontrado com o corpo enrolado em um tecido, indicando que ele pode ter sido sufocado. Ele também estava vestindo uma espécie de capa e, nela, foram encontradas manchas de sangue. E por que as três crianças foram sacrificadas, afinal?

ArtefatosArtefatos encontrados com as crianças (NCBI/Maria Constanza Ceruti)

Os cientistas suspeitam que esse tipo de ritual era usado pelos incas como forma de controle social. Isso porque, ao mesmo tempo em que ser um dos “escolhidos” era visto como uma grande honra pela população, é claro que a possibilidade de ser eleito para o sacrifício gerava bastante medo.

***

 Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices desse mundão afora! Cadastre seu e-mail e não perca mais essa forma de mantermos contato!