Marte tem sido o principal assunto quando se fala em exploração espacial. Apesar da distância, ele possui condições muito mais favoráveis do que Vênus, o que facilita o envio de sondas — e possivelmente até seres humanos, em um futuro não tão distante.

Mesmo estando mais próximo da Terra, a atmosfera agressiva do segundo planeta do Sistema Solar apresenta uma série de desafios que nossa tecnologia ainda não consegue superar. Sua composição geológica interna é semelhante à do nosso mundo, mas a superfície é coberta por vulcões, crateras, montanhas e planícies de lava, mantendo uma temperatura média de quase 500 °C.

Sua atmosfera é composta basicamente de dióxido de carbono, com nuvens de ácido sulfúrico que cobrem praticamente todo o planeta. Esses elementos, funcionando em conjunto, criam uma situação de efeito estufa que torna o local um dos mais quentes do Sistema Solar. Isso sem falar na pressão na superfície, que chega a ser 100 vezes maior do que a da Terra.

Projeto HAVOC

Analisar um ambiente tão agressivo pode ser intimidador, mas a NASA anunciou recentemente um projeto especulativo de viagem tripulada para a exploração de Vênus. Chamado de HAVOC (High Altitude Venus Operational Concept, conceito operacional de grande altitude de Vênus), ele tem duração planejada de 30 dias na atmosfera do planeta e, apesar de ainda estar somente no papel, é o primeiro plano mais ambicioso, com envio de astronautas.

O objetivo principal seria tentar descobrir o processo de formação do planeta — se ele um dia possuiu um clima mais amigável, vida ou água. Como a atmosfera abaixo das nuvens é muito agressiva, o plano consiste em manter um dirigível a aproximadamente 50 km de altitude, acima da superfície, onde as condições são semelhantes ao que encontramos na Terra.

Após a entrada, um paraquedas diminuiria a velocidade do veículo, enquanto a parte do balão seria inflada com gás hélio. Com o término do tempo de pesquisa definido, um módulo seria lançado até a espaçonave de apoio que estaria orbitando Vênus. Dali, sairia outra nave, que traria os astronautas de volta para casa. A possível missão seria bem mais rápida do que qualquer viagem até Marte, pois além de a distância ser menor, as condições são mais favoráveis.

No vídeo, é possível ver uma animação mostrando esse processo, e não seria nem um pouco surpreendente se a aventura virasse filme nos próximos anos. No cinema, uma atmosfera como essa poderia gerar monstros assustadores.

Por se tratar de um conceito de projeto, algumas das tecnologias consideradas ainda não estão disponíveis, mas, com o avanço da ciência e do interesse na exploração do planeta, elas podem se transformar em realidade.

Uma viagem dessa magnitude ainda levará tempo para acontecer, especialmente por ser tripulada. Apesar disso, com a utilização de robôs, o procedimento se torna viável com o que temos nas mãos atualmente. Após a chegada do homem em Marte, o que não parece estar tão distante, talvez o foco comece a mudar, e Vênus ganhe um pouco mais de atenção.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!