Baseados na teoria da relatividade geral, que descreve as interações entre massa, espaço e o tempo, físicos do mundo todo procuram descobrir se uma distorção nessas variáveis poderia gerar algo semelhante a uma máquina do tempo. O chamado “buraco de minhoca” seria responsável pelo deslocamento entre dois pontos no espaço, sem a necessidade de percorrer todo o caminho que conhecemos.

Tudo não passa de uma hipótese, então não temos controle algum sobre o fenômeno — isso se ele for viável. Não é possível saber se a história do voo 513 surgiu como uma lenda urbana publicada em um jornal ou foi escondida da população por tratar de uma questão assustadora e totalmente desconhecida.

Voo 513

No dia 4 de setembro de 1954, decolou da Alemanha Oriental o voo 513 da companhia aérea Santiago, com destino a Porto Alegre, aqui no Brasil. Tudo parecia normal, até que controladores de voo perderam o contato com a aeronave enquanto ela atravessava o oceano Atlântico. Ainda hoje, o sumiço de um avião na região causa uma mobilização gigantesca, dada a dificuldade em se encontrar sobreviventes ou até mesmo o avião  imagine há mais de 50 anos.

Na época, autoridades tomaram as providências necessárias, mas a aeronave não foi encontrada, e todos os passageiros foram considerados mortos. Muito tempo depois, a história tomou um rumo surpreendente; no dia 12 de outubro de 1989, o avião apareceu sobrevoando o aeroporto de Porto Alegre.

Após dar algumas voltas, a aeronave pousou sem nenhum contato com a torre de comando, situação nem um pouco convencional e até mesmo perigosa. Por isso, foi enviada uma equipe para investigar os motivos da falta de contato. Por mais que o avião fosse antigo, o modelo não estava totalmente fora de uso, mas um dos pontos que chamaram atenção da equipe local foi a companhia aérea, que tinha encerrado atividades em 1956.

Tripulação fantasma

Assim que os seguranças entraram, perceberam o motivo da falta de comunicação. Eles se depararam com 92 esqueletos, todos sentados corretamente nas poltronas. Como se isso não fosse o suficiente, a tripulação também estava em seus lugares, os motores estavam ligados, e o piloto tinha as mãos, esqueléticas, sobre os controles.

O caso foi algo totalmente fora do padrão, mas a repercussão dele não corresponde à situação. Aqui no Brasil, não existe registro do ocorrido, e o jornal americano que publicou a história com informações detalhadas foi o Weekly World News, conhecido por suas notícias fantasiosas, quase sempre envolvendo assuntos sobrenaturais ou paranormais.

Isso fez com que muitas pessoas não acreditassem na história, mas existem outras que apontam um possível acobertamento dos fatos pela relevância do que aconteceu. O aparecimento do avião, 35 anos depois após sua decolagem, seria uma prova indiscutível de que foi aberta uma fenda no espaço-tempo exatamente no momento em que a aeronave atravessava o Atlântico.

Um desses defensores foi o Dr. Celso Atello, estudioso de paranormalidade que levantou a possibilidade da fenda temporal. Apesar disso, ele não soube explicar o motivo de todos dentro da aeronave aparecerem como caveiras após a viagem no tempo. Outro ponto que permanece uma incógnita nessa teoria é: como o piloto pousou o avião?

Existem muitas dúvidas sobre o acontecimento. Considerando que a história envolva questões que vão além do nosso conhecimento, quem pode dizer que viajantes do futuro não apagaram todas as evidências e pousaram o avião com esqueletos apenas como um sinal de que a viagem no tempo é possível?

Diversas tecnologias que hoje consideramos usuais já foram descritas em histórias de ficção científica, sendo consideradas como exageros ou fantasias. Não sabemos se um dia poderemos viajar no tempo, mas talvez esse caso mostre que o fato foi causado por uma tecnologia muito avançada que não podemos explicar ainda.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!