Usar drones para transportar coisas parece algo desnecessário na maior parte das vezes, mas não quando se fala em transporte de órgãos para transplante, exatamente o que acaba de ser testado por médicos nos Estados Unidos. E os resultados alcançados por eles foram bem positivos.

O rim em questão não estava bom o suficiente para ser usado em um transplante, mas as suas condições o tornavam ideal para esse tipo de teste. Ele foi avaliado antes e depois do transporte e os pesquisadores da Universidade do Maryland viram que as condições específicas de transporte e calor não causaram qualquer dano ao órgão.

Liderados pelo cirurgião Joseph Scalea, a equipe modificou um drone DJI M600 para equipá-lo com uma caixa refrigeradora e um sensor biológico capaz de monitorar remotamente as condições do rim durante o voo. Ele fez 14 voos e a distância máxima realizada em um deles foi de 2,4 km, que contempla o espaço entre alguns hospitais na cidade onde aconteceram os testes.

Drone Testes com drones carregando um rim foram bem sucedidos. (Fonte: Joseph Scalea)

Apesar da distância, da velocidade máxima de 67,6 km/h e do motor do drone funcionando próximo ao rim, ele manteve a sua temperatura próxima ao congelamento, com 2,5°C. De forma surpreendente, o órgão sofreu menos vibrações voando de drone do que normalmente acontece em missões de entrega usando um avião pequeno.

Agora, A ideia do grupo é realizar o transporte de um rim para um transplante, algo que deve acontecer em um futuro próximo, provavelmente em 2019.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Médicos realizam primeiro transporte de rim usando um drone via TecMundo