Por pouco ninguém ficou sabendo, mas recentemente rolou um tremor de terra que começou no litoral da África e que, basicamente, se espalhou por todo o planeta. O interessante é que se trata de uma atividade jamais observada anteriormente e que os cientistas não fazem a mais remota ideia do que possa ser. Mas deixe a gente contar o que se sabe até o momento!

Tudo começou no dia 11 de novembro, quando um pequeno sismo foi detectado em uma pequena ilha chamada Mayotte, que fica no litoral africano, entre o Malawi e Madagascar. Como o tremor foi de pequenas proporções, não causou nenhum tipo de estrago e nem sequer chegou a ser sentido, o evento nem foi noticiado. Entretanto, um sujeito na Nova Zelândia resolveu dar uma fuçada no que os sensores sísmicos tinham detectado e notou que rolou algo muito estranho após o ocorrido.

Retumbo misterioso

Esse cara da Nova Zelândia — um entusiasta em sismologia que compartilha seus “achados” no Twitter através do perfil “@matarikipax” — encontrou leituras realizadas por diversos órgãos internacionais que apontaram que, após o sismo em Mayotte, uma espécie de retumbo foi detectada em praticamente todo o planeta, e esse “ronco” correu o mundo durante uns 20 minutos, mais ou menos.

gráficos sísmicosO primeiro dispositivo a detectar o "retumbo" se encontrava em Mayotte (Live Science)

O neozelandês notou que o fenômeno foi detectado por sensores situados em Kilima Mbogo, no Quênia, Lusaka, em Zâmbia, e no Monte Furi, que fica na Etiópia. Os sinais sísmicos também foram interceptados por dispositivos localizados em San Pablo, na Espanha, e em Wellington, na Nova Zelândia, e viajaram pelos oceanos e foram percebidos por sensores inclusive aqui no Chile, no Canadá e até no Havaí — a quase 18 mil quilômetros de distância.

MapaMayotte fica ali (The Watchers)

Os tais sinais, segundo diversos cientistas que se depararam com as observações do neozelandês e se interessaram pelo retumbo, são de baixa frequência e surpreendentemente monotônicos, e nada remotamente parecido já foi detectado anteriormente no planeta. O que se sabe é que o “ronco” originado no dia 11 de novembro aconteceu depois de uma série de pequenos sismos em Mayotte que tiveram início em maio deste ano.

Sinais estranhos

Um cientista acompanhando o caso notou que na ilha havia um vulcão em escudo meio estranho, mas que ele não entrava em erupção desde o ano de 2050 a.C. Também teve quem sugeriu que o ronco poderia ser resultado de uma erupção no fundo do mar — algo que daria um pouquinho de trabalho para confirmar, considerando que na região em que Mayotte se encontra as profundidades podem atingir cerca de 3 mil metros.

Ilha paradisíacaIlha de Mayotte (International Moving)

Outra coisa que aconteceu foi que, apesar de os sismos identificados na ilha terem sido aparentemente insignificantes, o Governo Francês — Mayotte é um território ultramarino da França — divulgou a informação de que o pedacinho de terra tinha se deslocado 6 centímetros na direção leste, e 3 cm na sul. Pois é...

Imagem aéreaSeria o ronco de um monstro das profundezas, a Terra se preparando para dar origem a uma nova ilha ou o prelúdio do Fim dos Tempos? (Gizmodo)

O que — no mundo — está acontecendo nas entranhas da Terra continua sendo um fascinante mistério, mas, pelo menos, o entusiasta lá da Nova Zelândia viu que algo muito esquisito estava rolando e conseguiu chamar a atenção de cientistas de primeira linha do planeta que, agora estão de olho e tentando juntar as peças do quebra-cabeça. E você, caro leitor, gostaria de arriscar um palpite?

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!