Em Júpiter desde 2016, pesquisadores da missão Juno tiveram a oportunidade de presenciar algo incrível. Durante estudos da região polar da lua Jovian, a equipe capturou imagens de uma pluma vulcânica sendo liberada no Espaço.

Io com a pluma vulcânica  visível. Créditos: NASA/SwRI/MRSS

As plumas vulcânicas são, basicamente, aquelas nuvens de cinza vulcânicas que têm forma similar a um cogumelo. A atividade foi vista em Io, outra lua de Júpiter, e o lugar mais vulcanicamente ativo do Sistema Solar. 

A atividade vulcânica em Io é tão intensa que a lua chega a ter lagos de lava em sua superfície. Ela é, inclusive, responsável pela liberação de toneladas de plasma no Espaço, que contribuem para a formação dos cinturões de radiação ao redor de Júpiter. 

As imagens captadas pela missão exigiram condições específicas de luz. Os pesquisadores precisavam de baixa luminosidade – o que só aconteceu em 21 de dezembro, durante um eclipse solar. Io ficou na sombra de Júpiter, suavemente iluminada por outra lua: Europa. 

 Io iluminada pela lua Europa, vulcòes e plasma visíveis. Créditos: NASA/JPL-Caltech/SwRI

Para Scott Bolton, integrante da missão, as imagens captadas foram uma obra do acaso: “Ninguém esperava que tivéssemos a sorte de ver uma nuvem vulcânica atirando material na superfície da lua”, explica o pesquisador via comunicado. 

A Juno deve retornar à Terra apenas em 2021, já que ainda está estudando a atmosfera, o campo magnético e a gracidade de Júpiter. Até lá, mais algumas surpresas espaciais podem aparecer.