Muitas pessoas só conseguem estudar ou trabalhar quando estão devidamente equipadas com fones de ouvido. No entanto, um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Lancaster e publicado recentemente pela revista científica Applied Cognitive Psychology revelou que esse hábito tão comum pode ser bastante prejudicial para a criatividade.

O estudo e as conclusões

(Reprodução/Pexels)

Para investigar a relação entre música e criatividade, os cientistas mostravam três palavras sem relações aparentes para alguns voluntários e pediam para que eles encontrassem um quarto termo que fosse capaz de conectar todas elas. Durante as rodadas de testes, eles precisavam fazer isso com algum tipo de som e depois em silêncio.

Na primeira rodada, que usou versões em espanhol de músicas pop da década de 1980, os participantes se saíram pelo menos 20% melhor no teste quando ficaram em silêncio. No momento em que as canções foram tocadas em inglês, o desempenho deles caiu ainda mais, provavelmente por se tratar de uma língua que essas pessoas dominavam.

Na segunda rodada, os pesquisadores compararam o silêncio e algumas músicas pop com letras otimistas e conhecidas. Depois, eles experimentaram um terceiro som, que se assemelhava ao do movimento típico de uma biblioteca. Nesse caso, os participantes se saíram bem no teste e as diferenças estatísticas para a ausência total de ruídos não foram significativas.

O Dr. Neil McLatchie, que é um dos cientistas envolvidos nos testes, destaca que o estudo não desvenda de vez a relação entre música e criatividade. Inclusive, os resultados encontrados por ele e pelo restante da equipe vão na direção contrária de outras pesquisas nessa área, que afirmam que mesmo sons de fundos podem reduzir a atenção das pessoas na realização de tarefas.

Também é importante considerar que esse estudo focou na criatividade verbal, o que significa que os ruídos devem ser explorados em relação a outras formas de expressão. Pesquisas já mostraram que a música é capaz de aumentar a motivação das pessoas antes da execução de alguma atividade e que os sons de fundo podem ajudar na resolução de problemas visuais, por exemplo.