Quando a estação espacial chinesa Tiangong-1 entrou sem freios na atmosfera da Terra no começo do ano, muita gente ficou aflita com a possibilidade de algo mais grave acontecer. O adeus na verdade foi tranquilo e as últimas horas da sucessora, a Tiangong-2, promete ser mais suave ainda. O equipamento de 8 toneladas está sob controle e já caiu em segurança no Oceano Pacífico.

O Tiangong-2 é um pequeno laboratório espacial que foi colocado em órbita em 2016, com o objetivo de testar várias tecnologias orbitais da China. Ele deveria ficar lá por dois anos e devido à boa construção conseguiu exceder sua expectativa de vida e está operacional há mais de 1 mil dias —taikonautas visitaram as instalações para realizar experimentos, reabastecimento e examinar ferramentas durante esse tempo.

A Administração Espacial Nacional da China afirmou que a estação de 18 metros de largura e seus painéis solares queimaram durante a reentrada — com uma pequena quantidade de detritos caindo “em uma área segura no Pacífico Sul". A China Global TV Network, estatal que controla as transmissões no país, divulgou em seu canal de YouTube uma gravação do momento em que parte dos detritos entrou na atmosfera terrestre.

Veja abaixo:

A exploração espacial da China continua com o Tiangong-3 a caminho e a estrutura promete ser maior, para abrigar os engenheiros e astronautas por mais tempo e com mais conforto. O lançamento está previsto para 2020.