O mundo animal tem uma forma incrivelmente maravilhosa (e estranha) de se reproduzir. Em artigo divulgado pela equipe do Instituto de Zoologia da Academia Chinesa de Ciências, a constatação de que tartarugas de água doce (Mauremys reevesii) ainda são capazes de selecionar o seu sexo durante o estágio embrionário, ajuda a explicar como diversas espécies conseguiram sobreviver por anos, mesmo com variações climáticas intensas.

Fonte: Pixabay

O estudo mostra ainda que, diferente do que se acreditava, o embrião não é um participante tão passivo no processo de reprodução. Através de pesquisa com embriões de tartarugas de água doce com os ovos incubados, foi possível constatar que, aqueles que foram submetidos a temperaturas mais frias, desencadearam animais do sexo masculino, enquanto temperaturas mais elevadas, levavam ao nascimento de fêmeas.

A pesquisa demonstra uma incrível capacidade da natureza de buscar uma proporção equilibrada de machos e fêmeas para manter a reprodução ao longo dos tempos.

Ainda há muito para ser pesquisado no mundo animal, mas esse pode ser um passo importante na busca pela manutenção da reprodução de diversas espécies principalmente em extinção.