Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma. A máxima de de Antoine Lavoisier pode ser facilmente utilizada hoje em dia para destacar boas práticas que visam diminuir o impacto dos seres humanos no meio ambiente. E um bom exemplo disso, vem da startup sueca Velósophy, que acaba de lançar uma bicicleta (lindíssima, queremos!) feita inteiramente a partir de cápsulas descartadas de Nespresso.

A startup contou com o apoio da empresa de cápsulas e a edição da bike é limitada. O valor é alto, mas a ideia é sensacional: cada bicicleta custa US$ 1.446, aproximadamente R$ 5.858 e é feita com 300 cápsulas. Esse tipo de embalagem sempre foi alvo de críticas de ambientalistas e ativistas por ser um grande passivo ambiental, já que só pode ser usada uma única vez.

300 cápsulas de Nespresso foram utilizadas. Foto: Reprodução Quartz

O projeto da RE: CYCLE, nome dado a bicicleta da Nespresso, surgiu do ex-gerente de comunicações da IKEA, Jimmy Östholm, depois que ele percebeu que os investimentos da empresa da Nestlé em campanhas que buscavam afirmar seu compromisso com o meio ambiente.

A ideia de Jimmy, foi aproveitar parte do alumínio presente em cada cápsula da Nespresso e utilizar o material para a produção de bicicletas que, além de lindas e modernas, são seguras e seguem todas as normas de segurança para a fabricação deste tipo de veículo.

É incontestável que a ideia melhora - e muito - a imagem da Nespresso, já que cada cápsula de café pode demorar até 150 anos para se decompor. Segundo comunicado da empresa, com a bicicleta, eles querem que os consumidores também se conscientizem sobre a importância da reciclagem e passem a contar com o engajamento do público para garantir essa agenda de sustentabilidade.

Detalhe da buzina em forma de cápsula. Foto: Reprodução Quartz

Em todo o mundo, a Nespresso tem mais de 122 mil pontos de coletas de suas cápsulas usadas com o intuito de garantir o descarte e/ou reaproveitamento correto do material.