A SpaceX está cada vez mais próxima de seu objetivo de fazer subir voos tripulados: a empresa testou com sucesso, na última quinta-feira (29), os foguetes auxiliares do Falcon 9. A simulação ocorreu no campo de testes da empresa em McGregor, Texas.

O Falcon 9 levará, em um futuro próximo, a cápsula Crew Dragon até a Estação Espacial Internacional (ISS); será a primeira missão tripulada da SpaceX, levando a bordo os astronautas da NASA Bob Behnken e Doug Hurley.

"Queria que @Astro_Doug e eu pudéssemos estar com a equipe McGregor da @SpaceX para isso! Este é um avanço enorme no trabalho de trazer de volta o voo espacial tripulado para a @NASAKennedy e a costa da Flórida. Estaremos lá da próxima vez em que os motores forem acionados!"

"Parabéns à equipe! @AstroBehnken e eu estamos ansiosos para entrar em órbita", escreveu Hurley.

Projeto da SpaceX para implementar a ponte espacial entre a Terra e a ISS, o programa Crew Dragon teve sua primeira fase (chamada de Demo-1) cumprida em março, quando a cápsula acoplou-se à ISS, em uma bem-sucedida missão de seis dias. Porém, um revés considerável em abril atrasou a subida da Demo-2, agora tripulada: a cápsula explodiu durante um teste dos motores SuperDraco.

Táxi espacial a cargo da SpaceX e da Boing

O CEO da SpaceX Elon Musk conversa com os astronautas Victor Glover, Doug Hurley, Bob Behnken e Mike Hopkins (à direita), e mais o administrador da NASA Jim Bridenstine, no acesso à Crew Dragon, em março (Fonte: SpaceX/Divulgação)

A NASA, a SpaceX e a Boing assinaram acordos para voos tripulados em setembro de 2014: as empresas fornecerão transporte de astronautas e de carga para o laboratório em órbita (hoje a cargo apenas da sonda russa Soyuz, desde que a NASA aposentou seus ônibus espaciais). A SpaceX usará a Crew Dragon (e, para carregar o módulo, o Falcon 9), e a Boeing, sua cápsula CST-100 Starliner (empurrados ao espaço pelos foguetes Atlas Launch Alliance).

Ainda não há data para o lançamento de nenhuma das duas cápsulas. Segundo a NASA, “estamos testando, aprendendo e incorporando mudanças para melhorar o design e a operação desses sistemas de transporte espacial humano. Como resultado, nossos fornecedores melhoraram a segurança dos sistemas, mas as alterações afetaram nossos cronogramas".