Enquanto espécies entram para a lista de ameaçadas e outras, infelizmente, estão em extinção, há uma que pode não estar extinta como todos imaginavam. Uma espécie de veado nativo da Tailândia, conhecido como Schomburgk, era considerado extinto. Até agora. Apesar de o último veado conhecido dessa espécie ter morrido em cativeiro em 1938 e a população selvagem ter sido morta por caça em 1932, novas evidências obtidas de chifres encontrados entre o final do ano de 1990 e o início de 1991 apontam que os veados de Schomburgk sobreviveram por pelo menos meio século a mais do que se pensava. Ou talvez ainda estejam por aí sem que ninguém os tenha visto.

Foto: Wikimedia Commons

Os chifres foram encontrados no início da década de 1990, na província de Phongsali, no Norte do Laos, por um caminhoneiro. Aparentemente em boas condições, os chifres foram fotografados por Laurent Chazée, agrônomo das Nações Unidas.

Recentemente, as condições físicas dos chifres foram analisadas por Gary Galbreath, especialista em vida selvagem asiática e professor de ciências biológicas da Northwestern University e por GB Schroering por meio das imagens feitas por Chazée. Tendo como base a estrutura altamente ramificada em forma de cesto dos chifres, os estudiosos afirmaram que eles pertencem sim ao veado tailandês. Além disso, Galbreath também confirmou que os chifres encontrados e fotografados em 1991 eram recentes.

Foto: Laurent Chazée/Northwestern University

Os chifres estavam manchados em tons de sangue seco vermelho escuro a marrom avermelhado, o que indica que haviam sido cortados da cabeça do veado. Pistas como a cor do sangue e a condição da medula óssea exposta podem ajudar a estabelecer a idade dos chifres. “Até o sangue ainda estava avermelhado e ficaria preto com o aumento da idade. Nos trópicos, os chifres não continuariam assim, mesmo em questão de meses”, explica Galbreath.

Os veados eram bem documentados na Tailândia antes de serem considerados extintos. Galdbreath acredita que uma pequena população provavelmente vivia em uma área remota do Laos, onde o chifre foi encontrado e onde os veados podem estar até hoje.