Pesquisadores da Universidade de Nanjing, na China, criaram uma impressora que grava mensagens em papel usando água no lugar de tinta. A nova tecnologia ainda permite a impressão de textos invisíveis sob a luz comum, o que é útil para o envio de mensagens secretas. Além disso, elas podem ser facilmente apagadas.

Um papel especial revestido com um composto de manganês é utilizado nesse processo, e as mensagens podem ser lidas apenas sob uma luz ultravioleta. Para apagar a mensagem, basta aquecer o papel com um simples secador de cabelo por alguns segundos. Após o processo, o papel é totalmente reutilizável.

Apagando a mensagem com secador (Fonte: New Scientist/Reprodução)
Apagando a mensagem com secador. (Fonte: New Scientist/Reprodução)

Diferencial da impressora

Ao contrário de outras tecnologias disponíveis no mercado, a impressão com água e o revestimento de manganês utilizado no papel não são danosos ao meio ambiente. Tintas invisíveis são, em sua maioria, não apagáveis e feitas de materiais tóxicos, o que torna o uso da água ainda mais vantajoso. Outro ponto positivo é o baixo valor de produção da folha revestida, estimado em US$ 0,002 (aproximadamente R$ 0,01).

A água, ao tocar o papel, modifica a estrutura molecular do composto de manganês que reveste o papel. Ao ter sua luminosidade alterada, o composto se torna parecido com a tinta preta sob a luz ultravioleta. O aquecimento do papel, por sua vez, reorganiza a estrutura do composto de manganês e torna o papel reutilizável. De acordo com pesquisas já realizadas, as mensagens podem durar até 3 meses, e o papel pode ser reutilizado 30 vezes.

Infelizmente, o tipo de luz ultravioleta utilizado na visualização da mensagem pode ser prejudicial ao ser humano; e os pesquisadores agora passam a procurar soluções que permitam a leitura da mensagem por meio de luz visível ou infravermelha, sem riscos à saúde.

Impressora a jato de água é desenvolvida na China via TecMundo