Essa é a primeira vez que a ciência consegue detectar um elemento pesado no exato momento em que surgiu no cosmos. Nesse caso, o elemento em questão é o estrôncio, forjado depois de uma colisão entre uma dupla de estrelas mortas, denominadas estrelas de nêutrons.

Esse tipo de descoberta científica é fundamental para a ciência, pois permite saber como surgiram os elementos mais pesados conhecidos no Universo. Além disso, conforme ressaltam os pesquisadores, trata-se de uma peça essencial no quebra-cabeças da formação dos elementos químicos.

Descoberta é fundamental para a ciência. (Fonte: ESO / Science Alert/Divulgação)

Um dos principais autores desse estudo que levou à essa descoberta, Darach Watson, astrofísico do Instituto Niels Bohr da Universidade de Copenhague, aponta que a ciência já tinha entendimento sobre os processos físicos que davam origem a determinados elementos, porém, a fase final de tudo isso é que ainda era desconhecida.

Com a descoberta, vem a confirmação de que colisões de estrelas de nêutrons realmente fornecem as condições necessárias para que elementos mais pesados que o ferro sejam forjados.

O Universo primitivo

A ciência sabe que os elementos mais leves presentes no Universo — lítio, hélio e hidrogênio — foram criados nos primeiros momentos de “vida” do cosmos, ou seja, logo após o Big Bang. Já os elementos mais pesados que o lítio, até chegar ao ferro que conhecemos na tabela periódica, surgiram por meio de forja bilhões de anos depois, no interior dos núcleos das estrelas.

Porém, pesquisas feitas no passado já indicavam mais ou menos uma rota: para que os átomos pudessem crescer em dimensões enormes, era necessário que absorvessem nêutrons rapidamente.

A astrônoma Camilla Juul Hansen, do Instituto Max Planck de Astronomia, comentou que "esta é a primeira vez que podemos associar diretamente o material recém-criado formado por captura de nêutrons com uma fusão de estrelas de nêutrons" e que isso acabava "confirmando que as estrelas de nêutrons são feitas de nêutrons, amarrando o longo processo de captura rápida de nêutrons a essas fusões".