Na última quarta-feira (30) pesquisadores anunciaram ter encontrado aquele que se tornaria o naufrágio mais profundo já descoberto até agora: o que sobrou de um navio americano do tipo destroyer, da época da Segunda Guerra Mundial, foi achado no fundo do mar das Filipinas a uma profundidade de 6.200 metros!

(Fonte: Fox News/Vulcan Inc./Reprodução)

Para localizar o misterioso navio de guerra os exploradores usaram um modelo de drone submarino e, assim, encontraram o USS Johnston, um destroyer da classe Fletcher que foi parar no fundo do mar durante os confrontos da Batalha de Samar, uma ação militar importante que ocorreu em 1944, no decorrer da Batalha do Golfo de Leyte.

(Fonte: Fox News/Vulcan Inc./Reprodução)

Na época em que foi destruído, o navio de guerra americano contava com 327 marinheiros a bordo. Desse número, apenas 141 conseguiram sobreviver. Dentre os que morreram estima-se que 90 ainda estavam vivos na água, mas não foram mais vistos depois que o navio afundou.

Por trás dessa descoberta está a expedição Petrel, idealizada pelo falecido cofundador da Microsoft Paul Allen. Ela conta com equipe de oficiais de várias especialidades e regiões do mundo que percorre os mares em busca de navios naufragados para documentá-los.

(Fonte: Fox News/Vulcan Inc./Reprodução)

Ao que parece, esses últimos meses do ano estão sendo muito bons para descobertas marítimas: no início do mês de outubro, pesquisadores anunciaram a descoberta do porta-aviões japonês Kaga, que foi afundado durante a Batalha de Midway.

Ainda pairam algumas dúvidas sobre se esses destroços sejam mesmo do USS Johnston, mas a maioria dos especialistas afirma que são mesmo. Entretanto, seja qual o caso, este é o naufrágio mais profundo já encontrado. Antes dele, o Guinness World Records apontava um navio alemão encontrado a 5.762 metros.

Sobre a Batalha de Leyte

A Batalha de Leyte é considerada o maior engajamento bélico naval da história e, na verdade, foi composta por quatro batalhas nos mares das Filipinas. Foi o confronto que marcou a estreia das forças especiais japonesas, os Kamikazes, que não obtiveram grandes resultados no evento. No conflito, o Japão perdeu 10,5 mil homens, enquanto que os Estados Unidos 2,5 mil.