No domingo (12), o vulcão Taal, o segundo mais ativo nas Filipinas e a 60 quilômetros de Manila, começou a entrar em erupção, atirando cinzas e pedras no ar. Hoje (13), as autoridades passaram a aconselhar milhares de pessoas a evacuarem suas casas.

Devido a atividade vulcânica, a capital do país está coberta de cinzas que liberam uma poeira tóxica no ar que torna a respiração difícil. Os aeroportos foram obrigados a fechar, e mais 16.400 pessoas fugiram para centros de evacuação temporários, mas segundo a resposta a desastres do país, pelo menos 30.000 moradores tiveram que abandonar suas casas.

aFonte: Ezra Acayan/Getty Images

Embora não haja registro até o momento de vítimas ou danos consideráveis, a província de Batanga, onde o vulcão se encontra, já declarou estado de calamidade.

Segundo o Instituto Filipino de Vulcanologia e Sismologia, o perigo ainda não acabou. Eles acreditam que é necessário evacuar quase meio milhão de habitantes em um raio de 17 quilômetros do local, pois existe a possibilidade de uma erupção explossiva dentro de horas ou dias. Esse tipo de erupção lança cinza e lavas em rajadas, em vez de escorrer lentamente.

aFonte: Ted Aljibe/AFP via Getty Images

Mesmo sendo um dos menores vulcões do mundo, é um dos mais ativos nas Filipinas. Em 1754, o Tall entrou em erupção seis meses consecutivos, e em 1965 foi responsável pela morte de 190 pessoas.