A China recebeu na última segunda-feira (20) uma sonda da próxima geração que levará os astronautas a uma região de órbita baixa da Terra e além. A espaçonave desembarcou no centro de lançamento de satélites Wenchang, na Ilha de Gaiman, no Mar da China Meridional. O intuito é realizar testes com este novo transporte.

Esta nova sonda tem o objetivo de aumentar a capacidade do país de levar seres humanos a órbita do planeta terra, reduzir os custos por meio de reutilização parcial e permiter que os astronautas sobrevivam ao ambiente radioatividade e as reentradas em alta velocidade das missões no espaço profundo.

Nova cápsula espacial chinesa sendo desenvolvida para futuras missões. (Fonte: China Manned Space Agency/Reprodução)
Nova cápsula espacial chinesa sendo desenvolvida para futuras missões. (Fonte: China Manned Space Agency/Reprodução)

O futuro espacial da China

O transporte, ainda sem nome, tem 8,8 metros de comprimento e pesa 21,6 toneladas, de acordo com a agência Espacial tripulada da China. Este será capaz de transportar seis astronautas ou três com 500 quilos de carga.

Como feito com a espaçonave tripulada da NASA, Orion EFT-1, em 2014, ela será levada para um uma órbita elíptica consideravelmente alta, atingindo um apogeu de 8 mil quilômetros antes da reentrada. Um número muito maior se comparado com os outros voos tripulados realizados antes pela China.

Ainda não se sabe quando a sonda tripulada deverá entrar em serviço, mas o lançamento teste deve acontecer em abril.