Quando o apocalipse acontecer e a humanidade se ver forçada a procurar comida, um dos primeiros lugares a serem procurados deverá ser o Banco Global de Sementes de Svalbard, uma distante ilha que fica entre o Polo Norte e a Noruega. Agora, os seres humanos terão um pouco mais de variedade para escolher no futuro, graças a uma generosa doação da nação indígena Cherokee, que é a primeira tribo nativa americana a ser convidada a contribuir com suas sementes para o banco.

Este banco foi criado em 2008, com o objetivo de preservar e proteger todas as de amostras de sementes de culturas do mundo para uso futuro. Sendo projetado e construído para suportar todos os tipos de desastres, sejam naturais ou causados pelo homem, além de estar localizado bem acima do nível do mar, o que significa que também está protegido do aumento nível dos oceanos.

Banco Global de Sementes. (Fonte: Time / Reprodução)

De acordo com o portal de notícias Cherokee, Anadisgoi, um total de nove sementes diferentes foram doadas ao banco, entre variedades de feijão e milho desenvolvidas pela tribo ao longo de sua história. “É uma honra ter um pedaço da nossa cultura preservado para sempre”, revelou Chuck Hoskin Jr., chefe da nação Cherokee.

Essas sementes serão depositadas no próximo dia 25 de fevereiro de 2020 e vão se juntar às outras 980 mil existentes no banco.