Pesquisadores dinamarqueses começaram a se sentir doentes enquanto trabalhavam cercados por cocô de pinguins-reis na Antártica. A partir desse mal-estar, os cientistas descobriram que o guano produzido pela ave é capaz de emitir óxido nitroso (ou N2O), uma substância gasosa capaz de afetar o estado mental de humanos.

O óxido nitroso produzido pelo cocô dos pinguins é resultado direto de uma dieta de krill e peixe, alimentos com altos níveis de nitrogênio. Após a defecação, o nitrogênio é liberado do guano do pinguim para o solo, onde as bactérias convertem a substância no gás do riso.

Gás do riso

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

O óxido nitroso é conhecido também como gás hilariante, é um anestésico usado para procedimentos nos consultórios de dentistas, desde a década de 1880. Os efeitos colaterais do sedativo incluem sentimentos de euforia, relaxamento, calma e ataques de riso, além de confusão, dores de cabeça e náusea, e podem provocar lesões que levam à morte.

O gás é, ainda, um dos muitos poluentes do ar que tem um impacto negativo na mudança climática global. O óxido nitroso é 300 vezes mais prejudicial ao meio ambiente do que o dióxido de carbono.

Apesar de contribuir para o efeito estufa, a produção da substância pelas fezes dos pinguins é infinitamente menor que os níveis produzidos pela atividade humana, com o uso fertilizantes nitrogenados na agricultura e à queima de combustíveis fósseis.

Derretimento de geleiras

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

O estudo analisou as consequências do derretimento de geleiras na emissão de gases de efeito estufa. O surgimento de novos territórios terrestres, a partir da retirada do gelo, possibilita que o solo seja fertilizado pelo guano dos animais.

Os pesquisadores se concentraram entre a conexão com a colônia de pinguins-reis e a produção de três compostos diferentes: dióxido de carbono, metano e óxido nitroso. O consumo de metano nas áreas da colônia diminuiu enquanto a produção de dióxido de carbono e óxido nitroso aumentou bastante.

Níveis de óxido nitroso também foram encontrados baixos perto da geleira, longe dos pinguins, sugerindo uma forte correlação entre a atividade da colônia e os níveis de emissão de óxido nitroso. Os resultados indicam que, se a colônia continuar a se expandir para novos territórios sem gelo causados pelo derretimento das geleiras, isso poderá aumentar ainda mais os níveis de gases do efeito estufa.