Identificar um animal selvagem não é uma tarefa fácil. Muitas vezes, escondido em um comportamento nocivo ou em uma aparência calma, existe um instinto feroz profundo na criatura, que aguarda para reagir a qualquer situação de provocação ou risco e pode indicar uma agressividade iminente para quem está próximo.

Separamos uma lista com alguns dos animais mais ferozes do reino africano, reforçando que, se algum dia você presenciar a aproximação de uma dessas espécies, faça sua parte e fique o mais longe possível, pois certamente o animal não estará chegando para dar boas notícias.

Leão

Uma das criaturas mais populares do planeta e considerada o "rei da selva", possui, em seus instintos, hábitos de atacar humanos que possam oferecer algum risco ao felino, dando-lhe a alcunha de "devorador de humanos". Apesar de ser visto sempre de forma contemplativa em meio às savanas, o leão é considerado símbolo de bravura nas culturas modernas, sendo especialista em caça, tradicionalmente vivendo em bandos e estando sempre atento a quaisquer perturbações.

(Fonte: National Geographic/Reprodução)(Fonte: National Geographic/Reprodução)

Hiena

Com particularidades semelhante às dos leões, as hienas ocupam o topo das cadeias alimentares, considerados animais carnívoros de médio porte que atacam espécies consideradas mais frágeis. Muito inteligentes, as fêmeas conduzem grande parte da ação, possuindo comportamento agressivo desde o nascimento, quando chegam a matar umas às outras. Com ataques esporádicos, mas ferozes, seus mais de 60 km/h indicam sérios riscos a qualquer um que seja visto como ameaça.

(Fonte: National Geographic/Reprodução)(Fonte: National Geographic/Reprodução)

Leopardo

Um dos animais mais velozes do planeta, o leopardo é extremamente adaptativo e sua fisionomia o permite quebrar barreiras para alcançar sua caça, com facilidade em escaladas a locais de difícil acesso em poucos segundos, além de carregar criaturas seis vezes mais pesadas que ele mesmo. Muito semelhante à onça, o animal está na seleta lista dos cinco mais difíceis de serem caçados em território africano.

(Fonte: National Geographic/Reprodução)(Fonte: National Geographic/Reprodução)

Elefante africano

Podendo chegar a mais de três metros de altura e seis toneladas, o elefante africano é o maior animal de terra firme existente. Contando com comportamentos arrasadores proporcionais ao seu tamanho, um ataque em bando pode significar desastres enormes, com seus surtos de raiva e um instinto vingativo contra quem provocar seu terreno. Com uma forte ligação familiar, os animais sempre protegem os mais fracos do grupo e são bastante dedicados em defendê-los.

(Fonte: National Geographic/Reprodução)(Fonte: National Geographic/Reprodução)

Mamba negra

Considerado um dos animais mais perigosos do planeta, a picada da ágil mamba negra possui 100% de letalidade comprovada, com suas vítimas não sobrevivendo por mais de 20 minutos após serem atacadas. Conhecida popularmente como “morte encarnada” em algumas tradições, o esguio animal se esconde em zonas rurais, sendo ameaça para os mais desprevenidos e podendo alcançar 20 km/h quando provocada. Ao ver uma mamba negra abrindo a boca para mostrar seu interior escuro, só torça, pois a próxima ação da cobra poderá ser a última.

(Fonte: National Geographic/Reprodução)(Fonte: National Geographic/Reprodução)

Hipopótamo

Com uma média de 500 assassinatos por ano, sendo o maior causador de mortes humanas em território africano, os hipopótamos, quando percebem uma ameaça, são os animais mais perigosos do planeta. Já chamado de peixe-cavalo, o mamífero engana bastante pelo seu tamanho, podendo chegar a mais de quatro toneladas de massa corpórea, e não precisa de muito tempo para destruir embarcações e vilas próximas ao seu território, alcançando 30 km/h em terra firme e velocidades maiores em águas, não dando espaço para que suas vítimas pensem sobre como escapar.

(Fonte: National Geographic/Reprodução)(Fonte: National Geographic/Reprodução)

Crocodilo de água salgada

A maior espécie de crocodilos e de répteis do mundo, o carnívoro chegou a ter seu nome considerado como uma divindade no Antigo Egito. Predador exímio e extremamente perigoso para qualquer indivíduo que se aproxime, a assustadora criatura se esconde por baixo da superfície de águas salgadas, observando o movimento e aguardando a hora de dar o bote. Chegando a sete metros de comprimento e uma tonelada e meia, atacam qualquer desprevenido, estando em silêncio até a hora certa de se alimentar e mutilando completamente sua presa, em uma técnica conhecida como "rolo da morte".

(Fonte: National Geographic/Reprodução)(Fonte: National Geographic/Reprodução)

Aranha do deserto

Escondendo-se por baixo das areais desérticas, a aranha do deserto possui um dos instintos de percepção mais interessantes do reino animal, identificando sua vítima através de vibrações no solo. Conhecida por sua picada mortal, que causa uma terrível necrose na região atacada e leva a ameaça à morte em poucos minutos, o animal possui métodos quase profissionais de assassinatos, assemelhando-se a uma espécie serial killer e sendo extremamente adaptativa à condições climáticas.

(Fonte: National Geographic/Reprodução)(Fonte: National Geographic/Reprodução)

Todas essas feras podem ser conferidas no programa Clube da Luta Animal, que vai ao ar todas as quartas feiras de junho (3,10 17 e 24/06), às 22h, no Nat Geo Wild.