A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou que um novo surto de Ebola foi declarado na República Democrática do Congo, nesta segunda-feira (1º). Novos casos da doença foram detectados em Mbandaka, na província de Équateur, região noroeste do país.

Conforme as informações do governo local, foram relatados seis novos casos de pessoas infectadas pelo vírus Ebola, das quais quatro morreram, enquanto as outras duas permanecem sob cuidados médicos. Há suspeitas de mais doentes, o que poderá ser confirmado com o aumento das atividades de vigilância.

Este é o 11º surto de Ebola no Congo desde que a doença foi descoberta, em 1976. Atualmente, o país já lida com outro surto, na região leste, em fase final, que teve 3.463 casos registrados, com 2.280 mortes. A cidade de Mbandaka, onde surgiram novos casos agora, já teve um surto, em julho de 2018, que resultou em 33 mortos.

O vírus Ebola foi descoberto em 1976, na região entre o Congo e o Sudão.O vírus Ebola foi descoberto em 1976, na região entre o Congo e o Sudão.

Além do Ebola, o Congo também lida, no momento, com o maior surto de sarampo do mundo, desde 2019: 369.520 casos, sendo 6.779 mortes. Já os casos de covid-19 no país africano somam 3.195, com 72 mortes, de acordo com os dados divulgados ontem.

Ações da OMS

Uma equipe da OMS já está em Mbandaka para apoiar as autoridades locais no combate à doença, realizando a coleta e os testes de amostras para a confirmação de casos. A entidade também está realizando o rastreamento de contatos e fornecendo serviços essenciais de saúde à comunidade.

De acordo com o diretor regional da OMS para a África Matshidiso Moeti, a instituição ainda vai enviar mais equipes para o local, na tentativa de conter o avanço da doença. Uma ação rápida é primordial, segundo ele, já que o surto está próximo a “rotas de transporte movimentadas e países vizinhos vulneráveis”.

Novo surto de Ebola é declarado no Congo, informa a OMS via TecMundo