Uma tempestade tropical tem causado transtornos nos Estados Unidos, provocando enchentes e exigindo respostas públicas de resgate de moradores. Estamos falando da Cristobal, que, apesar de ter reduzido sua potência, não deixou de ser menos preocupante – o que pode ser atestado por imagens capturadas por Chris Cassidy, astronauta da Estação Espacial Internacional (ISS).

Só para se ter uma ideia, as quatro fotos mostram o que pode ser visto de uma distância de 420 quilômetros acima da Terra – atravessando a região da Costa do Golfo com seus ventos de 80 km/h e se encaminhando ao norte dos EUA.

Cassidy publicou em seu perfil no Twitter, junto às imagens, uma mensagem aos afetados pelo fenômeno: “Boa sorte para todas as pessoas da região da Costa do Golfo que estão prestes a lidar com o clima da tempestade tropical #Cristobal”.

O que mostram os satélites

A NASA também está de olho na evolução da Cristobal. Na terça-feira (9), a agência divulgou imagens do satélite Aqua mostrando a agora depressão se movendo em direção à região dos Grandes Lagos. O espectrorradiômetro de imagem com resolução moderada (MODIS) do equipamento captou as regiões mais fortes da tempestade usando imagens infravermelhas.

Por meio desses dados, é possível descobrir as regiões mais frias e, portanto, mais potentes do fenômeno, uma vez que atingem partes mais altas da atmosfera. Quão frias? 57 °C negativos. Ainda assim, suas rápidas mudanças farão com que novas previsões sejam feitas nos próximos dias.

Regiões mais frias podem chegar a 57 °C negativos.Regiões mais frias podem chegar a 57 °C negativos.

Enquanto isso, autoridades locais seguem acompanhando os desdobramentos e tomando as medidas de precaução necessárias – e possíveis.

Astronauta da ISS captura imagens da tempestade tropical Cristobal via TecMundo