O filme “Simplesmente Amor” é um dos favoritos dessa época de final de ano por mostrar várias histórias que se cruzam às vésperas do Natal. Quando foi lançado nos cinemas, em 2003, o sucesso foi enorme: a produção arrecadou mais de US$ 240 milhões de dólares ao redor do mundo, tendo custado apenas US$ 40 milhões.

E olha que esse custo foi baixo se você parar para pensar na quantidade de famosos que estão no elenco: Hugh Grant, Liam Neeson, Colin Firth, Laura Linney, Emma Thompson, Alan Rickmamn, Keira Knightley, Bill Nighy, Andrew Lincoln e Rowan Atkinson – até mesmo o brasileiro Rodrigo Santoro faz um papel pequeno na produção.

Entretanto, você já reparou que, apesar de querer abraçar todos os tipos de relações amorosas, “Simplesmente Amor” é um filme extremamente heterossexual? Há o romance atrapalhado pelo idioma, o que está na crise da meia idade, o juvenil, o inconsequente, o impossível, mas todos são focados em um homem e uma mulher.

Filme "Simplesmente Amor" tem elenco sensacional, mas só mostrou relacionamentos heterossexuais

Plot com casal de lésbicas foi cortado

Acontece que era, sim, para ter existido um casal homossexual no filme, só que suas cenas foram cortadas na edição final (e talvez até tenha sido uma boa coisa, você já vai entender). Apesar de o filme mostrar alguns dramas como traição (na história que envolve Alan Rickmann e Emma Thompson) e amor impossível (Laura Linney e Rodrigo Santoro), no geral o longa-metragem é bastante “pra cima”.

As cenas cortadas iriam quebrar um pouco essa vibe positiva, deixando o filme muito mais melancólico. Elas mostram a diretora da escola em que os filhos de Emma Thompson estudam chegando em casa e encontrando a sua esposa sucumbindo ao câncer. Elas têm um diálogo fofinho, em que a diretora conta que leu a redação de um aluno que gostaria de “ver os peidos das pessoas como desejo de Natal”. Em outro momento, ela deita ao lado da esposa na cama, pouco antes de ela falecer.  As cenas vazaram na internet há algum tempo e voltaram a ser compartilhadas recentemente.

A atriz inglesa Anne Reid interpreta a diretora, já sua parceira é vivida por Frances de la Tour (que talvez você conheça como a Madame Maxime da saga Harry Potter). As duas tinham, respectivamente, 68 e 59 anos na época de lançamento do filme. O diretor Richar Curtis declarou que sentiu muito de ter que cortar as cenas, já que elas mostram que qualquer pessoa que você encontre na rua pode ter uma complicada história de amor para contar. Assista às cenas cortadas, em inglês, abaixo (elas começam a partir de 1 minuto):

***

Qual é a sua história preferida em "Simplesmente Amor"? Comente no Fórum do Mega Curioso