Um dos painéis mais interessantes da Comic Con Experience 2015 – e no qual estivemos presentes – foi o que tratou do tema “Universos da Ficção Científica”, em que os editores Adriano Fromer Piazzi e Daniel Lameira, da editora Aleph, deram um panorama da ficção científica e falaram sobre suas mudanças ao longo da história, a migração de mídias, o alcance a novos públicos, entre outros pontos.

Numa apresentação informal e cheia de curiosidades, os dois abordaram as nuances dessa temática tão querida pelos geeks – hoje amplamente difundida – e discorreram sobre tópicos interessantes dentro desse nicho.

Os editores Adriano Fromer Piazzi e Daniel Lameira, da Aleph, revelaram várias curiosidades sobre a ficção científica

“A função da ficção científica é inspirar o futuro. (...) Muita gente ainda tem aquela visão hollywoodiana de ficção científica, pensa que é só robô se explodindo, ETs, coisa e tal. Mas, na verdade, há muitas temáticas dentro desse conceito. O cinema mostrou muito isso, e agora os grandes roteiristas e artistas estão migrando para as séries”, disseram os editores.

Cyberpunk, steampunk, uplift... Você conhece todos os termos?

As palavras pronunciadas num papo nerd sobre ficção científica soam gregas para quem escuta de fora e não pertence a esse mundinho ou não tem tanta familiaridade com ele. Sheldon (de “Big Bang Theory”) que o diga. Em um dos slides da apresentação, os editores apresentaram alguns termos oriundos dessa temática. Confira os mais curiosos:

  • Ciberespaço
  • Dieselpunk
  • Cyberpunk
  • Steampunk
  • Uplift
  • Slipstream
  • Sci-fi
  • Spy-fi

Se fôssemos discorrer sobre cada um aqui, esta matéria se transformaria numa Bíblia. Mas a origem dos termos é interessante. A palavra “ciberespaço”, por exemplo, foi um neologismo criado por William Gibson no clássico “Neuromancer”, uma das obras mais icônicas da temática cyberpunk.

"Neuromancer" é um ícone da ficção científica e se integrou rapidamente à cultura pop

Startac, da Motorola? Veio de Star Trek!

Essa muitos sabem, e muitos não: um dos celulares mais consagrados da Motorola, o saudoso Startac, tem esse nome inspirado pela franquia “Star Trek”, que usava dispositivos de comunicação que, na época, eram aparelhos sem precedentes.

“Não é só o Startac. Muitas coisas do mundo real foram inspiradas pela ficção. É por isso que dizem que a ficção prevê o futuro. Lá, aparecem muitas coisas que surgem na vida real anos ou décadas depois”, ponderaram os editores.

E você, se classifica um manjador da ficção científica? Participe na área reservada aos comentários. Dá para ter debates muito saudáveis sobre o tema.

A Comic Con Experience 2015 vai até o próximo domingo, dia 6, no São Paulo Expo, e nós estaremos lá todos os dias para a cobertura completa.

Via TecMundo.